Os rituais exorcistas estão presentes em diversas culturas espalhadas pelo mundo. Nas telonas dos cinemas são de causar medo, principalmente, quando são baseados em histórias verdadeiras. Rendendo muitos gritos com cabeças giratórias, possuídos que levitam sobre a cama e com grandes quantidades de sangue, estes filmes sempre serão lembrados.

Aproveitando-se disto, e pegando carona na estreia de Exorcistas do Vaticano, elegemos algumas das obras que abordaram sobre esse assunto – de tirar o sono até dos céticos:

5 – O Último Exorcismo

O filme se passa em uma pequena fazenda da Louisiana, nos Estados Unidos. O enredo flui com a narrativa do protestante Cotton Marcus (Patrick Fabian), que na história é conhecido por diversos trabalhos com exorcismos. Até que se depara com o caso de Louis Sweetzer (Louis Herthum), que procura a sua ajuda, depois dos indícios de possessão demoníaca em sua filha Nell (Ashley Bell). Mas, diferente de outros acontecimentos envolvendo entidades malignas, Marcus se depara com algo jamais visto antes e enquanto luta para salvar a alma da jovem, decide filmar este seu último exorcismo.


Dirigido por Daniel Stamm, que em 2014 foi o responsável pela série Intruders, a obra gerou um bom desempenho nas bilheterias e, posteriormente, ganhou em 2013 a continuação O Último Exorcismo 2 – que segundo as críticas – perdeu o suspiro de originalidade do primeiro filme.

4 – O Ritual

Michel Kovak (Colin O’Donoghue) é um seminarista católico que decide abandonar suas funções na igreja, porém, seus planos são cancelados ao receber uma orientação vinda do superior de seu templo, que o envia para passar um período no Vaticano. No país europeu, Kovak participa de um estudo sobre exorcismo e conhece o padre Lucas (Anthony Hopkins), que mostra um lado obscuro vivido pela igreja. Ele também se junta a Angeline (Alice Braga), uma jornalista que embarca em uma investigação sobre as atividades religiosas envolvendo os dirigentes católicos e o exorcismo.

No filme, os nervos e a fé do protagonista são postas à prova de fogo enquanto ele faz reflexões sobre a crença no diabo e em Deus. Baseado no livro “The Rite: The Making of a Modern Exorcist de Matt Baglio”, o longa foi dirigido por Mikael Hafström.

3 – Invocação do Mal

Verdade ou não, a forma de dramatizar um dos casos vivenciados pelos demonologistas Ed e Lorraine Waren, levou as pessoas aos arrepios dentro das salas escuras dos cinemas. O filme retrata sobre uma das experiências mais terríveis vividas com os investigadores paranormais em 1970, envolvendo uma simples família americana.

Na história, Carolyn Perron (Lili Taylor) e seu marido Roger Perron (Ron Livingston) se mudam para uma casa em ruínas na cidade de Harrisville, em Rhode Island, juntamente com suas cinco filhas. Até que, com o passar do tempo, coisas estranhas começam a acontecer na residência. E preocupada com as manifestações anormais, Carolyn recorre ao casal Warren na busca de por um fim na assombração de seu novo lar.

Sem quaisquer traços de humor, o longa conseguiu nutrir o clima de tensão do início ao fim com a boa representação dos atores e ótima trilha sonora. Além disso, o fator de ser baseado em fatos reais alimenta mais a força da obra que transita entre assombrações e possessão demoníaca.

2 – O Exorcismo de Emily Rose

O filme é baseado em um caso verídico que ocorreu na cidade de Leiblfing (Alemanha), com uma jovem católica chamada Anneliese Michel. Segundo os relatos, Anneliese acreditava fielmente que estava possuída por um ou mais seres malignos, e por isto, se submeteu a uma série de sessões exorcistas, ocorrendo no filme com a estudante Emily Rose (Jennifer Carpenter), que deixa uma vida simples do campo e da fazenda para cursar a faculdade.

Em seu novo quarto no alojamento, ela tem uma alucinação assustadora que, posteriormente, se torna cada vez mais frequente. Atormentada, Emily, busca a ajuda do padre Richard Moore (Tom Wilkinson) e cobra do religioso um ritual de exorcismo. Contudo, o desfecho da estudante não termina nada bem, e ela falece durante o processo de expurgação para limpar sua alma. Restando ao Padre Moore viver com as acusações de assassinato, enquanto ele transita por eventos inexplicáveis.

O diretor e produtor Scott Derrickson buscou acrescentar ao roteiro as declarações dos médicos sobre surtos de esquizofrenia, psicose e epilepsia de Anneliese. E alguns admitiram que nem todos os sintomas que a moça manifestava possuíam alguma razão ou previsão.

1 – O Exorcista (1973)

A primeira versão do filme O Exorcismo merece o primeiro lugar. O filme se passa na cidade de Georgetown, em Washigton, com uma atriz chamada Chris MacNeil (Ellen Burstyn), que gradativamente percebe que sua filha de doze anos (vivida por Linda Blair) está apresentando um comportamento assustador. Ela decide então recorrer a um padre local com experiência em psiquiatria, Damien Karras (Jason Miller), que chega a conclusão de que a garota estava possuída pelo demônio.

O filme marcou a história da filmografia de terror no cinema, com imagens que ficaram impregnadas em nossos olhos e na nossa memória. William Friedkin, diretor desta obra, centrou o contexto da história nos pontos mais assustadores do livro “O Exorcista”, de William Peter Blatty, que inspirou o longa. Além disso, a cinematografia consegue assustar atualmente sem necessitar das tecnologias mais sofisticadas – utilizados nos filmes contemporâneos.