Há muito tempo Jake Gyllenhaal é umas das maiores apostas de sua geração em Hollywood. Ao escolher papeis que destacam seu talento e ressaltam sua dedicação para personagens, tudo parece caminhar para que o ator seja bastante premiado nos próximos anos.

Seu mais novo filme Nocaute (veja a crítica) já é considerado uma aposta certa na temporada de premiações de 2016. A Academia que concede o Oscar tem grande apreço por papéis como o do boxeador Billy Hope, já que exigiu do ator uma transformação tanto corporal como de maneirismos e fala. Exemplos bem sucedidos como o de Charlize Theron, em Monster (2003), e de Eddie Redmayne, em A Teoria de Tudo (2014), demonstram esta tendência.

Talvez o talento seja genético já que sua irmã, Maggie Gyllenhaal, é musa do cinema indie e é também conhecida por sua destreza em interpretar personagens conturbadas de maneira primorosa.


Para celebrar as conquistas do grande ator, o Observatório do Cinema destaca cinco momentos na carreira de Gyllenhaal que merecem total atenção dos cinéfilos. O garoto vai longe…

Donnie Darko (2001)

Donnie-Darko

Um dos maiores cults dos últimos tempos, possui uma legião de fãs fissurados nas eternas discussões que o filme levanta. Serviu como catapulta para o estrelato de Jake Gyllenhaal ao viver o complexo, sombrio e estranho Donnie. Mesmo bastante jovem, o ator conseguiu segurar as pontas de um roteiro genial de autoria de Richard Kelly, seu padrinho hollywoodiano.

Brokeback Mountain (2005)

Brokeback Mountain

Cercado de polêmica, o filme de Ang Lee escalou com primor os protagonistas Ennis del Mar e Jack Twist. A cumplicidade criada por Heath Ledger e Jake Gyllenhaal aqui é tão grande, que você realmente compra o romance do casal de cowboys. É crível graças a atuação esplêndida e sensível de Ledger apoiada pelo parceiro genial em cena, Jake.

Soldado Anônimo (2005)

Soldado anonimo

O filme de Sam Mendes deve em grande parte sua qualidade à atuação de Jake Gyllenhaal. Com ótimas cenas que se passam durante a Guerra do Golfo, Jake aqui interpreta o militar Anthony Swofford e garante alta dose de testosterona ao personagem baseado em uma história real. Neste filme já é possível ver o espectro de sua ótima atuação dentro dos mais diversos temas (guerra, western, ficção). O filme pode ser esquecível, mas o personagem não.

Contra o Tempo (2011)

Contra o Tempo

Mais uma vez Jake Gyllenhaal demonstra ter tato para escolher os projetos que escolhe para atuar. Nesta ficção científica acima da média, somos brindados com um roteiro cheio de nuances sobre as várias perspectivas de um mesmo evento dentro de um trem. Sua atuaçao ora contida, ora explosiva eleva o enredo a ótimos picos de adrenalina. Uma bela atuação.

O Abutre (2014)

O Abutre

Chegando próximo do nirvana de sua carreira, nada pode ser mais assustador do que este personagem que Jake dá vida, Louis Bloom. O fotógrafo abutre que sai pelas ruas de Los Angeles filmando acidentes fatais é um poderoso estudo de personagem do submundo. Nesta obra ele não tem habilidades sociais e é um psicopata frio e calculista. Ingrendientes saborosos para um ator talentoso como Gyllenhaal deitar e rolar. Garantiu a sua primeira indicação ao Oscar.