Vitória de Spotlight no SAG deixa corrida ao Oscar 2016 mais acirrada

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ano passado, a essa altura da temporada de premiações, todo mundo já sabia que a grande corrida pelo Oscar mais cobiçado de todos, o de Melhor Filme, estava entre Boyhood e Birdman. Os filmes de Richard Linklater e Alejandro G. Iñárritu seguiram em uma acirradíssima disputa até a cerimônia do dia 22 de Fevereiro, quando Birdman acabou saindo vitorioso. Em 2016, essa briga pelo prêmio maior da temporada tem consideravelmente mais pretendentes à vitória, e isso só faz a perspectiva da noite do Oscar, marcada para 28 de Fevereiro, ainda mais empolgante.

No último sábado (30), o Sindicato de Atores de Hollywood distribuiu seus prêmios do ano (veja os vencedores), confirmando o favoritismo de Brie Larson (O Quarto de Jack) na categoria de Melhor Atriz e de Leonardo DiCaprio (O Regresso) como Melhor Ator. A premiação também causou rebuliço nas redes sociais ao mandar uma mensagem clara para a Academia do Oscar ao premiar um número recorde de atores negros em suas categorias. Mesmo assim, o prêmio principal do SAG Awards (Melhor Elenco) foi para Spotlight: Segredos Revelados, o filme de Tom McCarthy sobre um grupo de jornalistas que expôs um escândalo de abuso sexual de menores na Igreja católica.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos últimos 20 anos, o prêmio de Melhor Elenco do SAG Awards concordou com o prêmio de Melhor Filme do Oscar 10 vezes. Essas chances de 50% podem não parecer muito animadoras, mas Spotlight levou também o prêmio de Melhor Filme no Critics Choice Awards, e tem em seu favor o gostinho que a Academia guarda por premiar filmes baseados em histórias reais, especialmente histórias importantes como essa. Cada um desses fatores tem pouco peso – o Critics Choice, como o próprio nome diz, é votado pelos críticos de cinema, enquanto o Oscar é decidido pelos membros da indústria, por exemplo – mas juntos eles fazem um bom argumento para Spotlight como o favorito ao prêmio de Melhor Filme no dia 28.

A única coisa entrando na frente do caminho do filme de McCarthy para a maior honra da temporada de premiações é a escolha do PGA Awards (o sindicato de produtores de Hollywood) de premiar A Grande Aposta, dramédia do diretor Adam McKay sobre a crise econômica americana e um grupo de prodígios financeiros que a previram. É outra história real de peso, apoiada por um elenco estrelado, que venceu no último dia 22 de Janeiro o prêmio principal do PGA Awards – nos últimos 26 anos, o sindicato de produtores acertou o vencedor de Melhor Filme do Oscar 19 vezes. Assim que saiu vitorioso da cerimônia, A Grande Aposta se tornou instantaneamente um dos favoritos na corrida, visto o espetacular histórico entre as duas premiações.

Claro, ainda falta um dos grandes prêmios “termômetro” para o Oscar. Marcado para sexta-feira, 05 de Fevereiro, o DGA Awards é a premiação do terceiro grande sindicato de Hollywood, o de diretores, e o cineasta vencedor do prêmio principal do DGA acabou levando para casa Melhor Filme no Oscar 15 vezes nos últimos 20 anos. Com muita gente apostando forte em George Miller, o veterano australiano diretor de Mad Max: Estrada da Fúria, não dá para descartar o filme de ação preferido de 11 entre 10 cinéfilos como um concorrente sério aos maiores prêmios da noite do Oscar. Afinal, as 10 indicações que Estrada da Fúria acabou levando também são um importante indício que a Academia está disposta a reconhecer a excelência do filme.

Por fim, o quarto concorrente com chances de levar Melhor Filme esse ano é O Regresso, épico do diretor Alejandro G. Iñárritu que tem a seu favor as vitórias surpreendentes no Globo de Ouro (outro prêmio votado pelos jornalistas e críticos, e não por membros da indústria) e a boa vontade da Academia com o diretor, visto que ele vem de uma vitória marcante no ano passado, por Birdman. Sem contar o impressionante número de indicações (12!) amealhadas pelo filme, e a força de Leo DiCaprio, que chega como favorito absoluto para o prêmio de Melhor Ator.

Quando é possível montar argumentos para declarar favoritos quatro dos oito indicados a Melhor Filme, é sinal que temos uma corrida mais que um pouco acirrada ao prêmio principal do Oscar esse ano. Apesar da lista de indicações um tanto burocrática da Academia, as expectativas construídas na temporada de premiações e nas cerimônias anteriores ao Oscar, além do debate acalorado sobre a inclusão de minorias no corpo de votantes e indicados, esquentaram as expectativas e a probabilidade de surpresas para a noite de 28 de Fevereiro. Em suma: parece que acompanhar o Oscar ficou divertido.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio