Gotham | Retorno da série apresenta seus dois grandes novos vilões

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Freeze é o meu nome. Decore-o bem, porque ele é o arrepiante som da sua destruição”. A frase de efeito do Senhor Frio em Batman & Robin, de 1997, não foi repetida (ainda bem) pela versão do personagem feita por Nathan Barrow em Gotham, cuja origem conhecemos no episódio de retorno da série (2×12 – “Mr. Freeze”), exibido nesta segunda-feira (29) nos EUA.

Outro grande personagem que conhecemos essa semana é o cientista Hugo Strange, feito por BD Wong (Law & Order: SVU), reimaginado na série como o chefe de uma divisão obscura das Empresas Wayne, a Indian Hill.
Mas antes de tudo isso, abrimos o episódio com o testemunho de Gordon à polícia sobre as circunstâncias em torno da morte de Galavan.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ao invés de assumir a culpa pelo que fez, o nosso detetive prefere culpar o Pinguim, alegando que sumiu da cidade após o acontecido para correr para sua noiva, a Dra. Thompkins, que está grávida. O Capitão Barnes, embora lance olhares suspeitos, não diz nada para Dent, que toma o testemunho de Gordon sobre o caso, e assegura que a GCPD vai capturar Oswald Cobblepot, mesmo que quase um mês tenha se passado desde a morte de Galavan.

O episódio passa direto para a apresentação do Dr. Victor Fries (Darrow, veterano de House of Cards), que congela um policial em um beco escuro da cidade mais suja da televisão, caso que logo é assumido por Gordon e Bullock. O crítico do AVClub notou que Gotham não saiu muito do convencional quando se tratou de desenhar a história de Fries, o mostrando como um homem que vai longe demais na tentativa de salvar a mulher de uma doença terminal. A série não justifica os atos do vilão, mas mostra o bizarro experimento que o cria com uma boa dose de construção de personagem, o que ainda abre espaço para Darrow entregar uma performance sólida, baseada no olhar dolorido e frequentemente vago do personagem. Gotham mostra, pela primeira vez em muito tempo, como essa cidade corrupta em que nos acostumamos a perambular pode transformar um homem desesperado em um homem perigoso.

Procurando a ajuda de Nygma para fazer um pouco de pesquisa a fim de resolver o caso, Gordon e Bullock acabam se assustando com o lado psicopata do personagem de Cory Michael Smith, cada vez mais à flor da pele, como mostrado na primeira metade da temporada. No entanto, quando Gordon fica à sós com Nygma para lhe perguntar do paradeiro do Pinguim, Barnes entra na delegacia com ninguém menos que o próprio Cobblepot à reboque. O vilão confessa a morte de Galavan, para alívio de Gordon, e ainda solta uma das melhores pérolas do episódio, como apontada pela EW: “Eu não sou um criminoso… Eu só sou insano”.

O AVClub comentou como é saudável para o personagem de Gordon que esse segredo de ter desferido o tiro fatal contra Galavan mantenha-se escondido. Gotham tem nos dito que seu protagonista é um anti-herói, um homem complicado, que passeia pelos dois lados da lei e cada vez mais entende todas as áreas cinzas que existem entre o bem e o mal em Gotham City, no entanto essa segunda temporada não fez muito esforço para realmente construí-lo dessa forma. Com um segredo sombrio guardado até mesmo da Dra. Thompkins, Gordon se torna um personagem que realmente já cruzou a linha da (falsa) moralidade, e isso o faz bastante interessante, além de mais coerente com as ambições da série.

Com Oswald preso em Arkham, quem está controlando o submundo do crime em Gotham City é ninguém menos que Butch, que segue sendo um dos personagens mais legais da série simplesmente porque é um legítimo alívio cômico. Usando uma broca no lugar das mãos, ele é procurado por Tabitha, que propõe trabalhar com ele – os dois trocam palavras duras e até um beijo, mas Gotham prefere deixar a relação entre esses dois vilões como um gostinho do que está por vir.

Nossos detetives finalmente capturam o Senhor Frio quando sua esposa, Nora, passa por uma noite ruim e manda o marido em uma missão desesperada para a farmácia a fim de conseguir mais remédios. Recusado pelo atendente, Freeze volta mais tarde para congelá-lo vingativamente, e Gordon e Bullock ouvem o anúncio do crime pelo rádio. Eles chegam tarde demais, atropelando acidentalmente o segurança da farmácia, que estava congelado, e o despedaçando em milhões de pedacinhos. Eventualmente, no entanto, eles acham o frasco de remédios de Nora, e vão para a casa de Freeze para prendê-lo – a esposa, chocada que os experimentos do marido não eram feitos em ratos como ele a dizia, ainda assim recusa a traí-lo, e cortamos para Freeze indo até a delegacia para confessar seus crimes.

No entanto, assim que ele chega por lá, o corpo do farmacêutico que ele congelou anteriormente começa a derreter na mesa de autópsia de Nygma, e eventualmente a vítima volta à vida, andando pela delegacia e perguntando “Estou morto?” para todos que cruzam seu caminho. Vendo o resultado bem-sucedido de seus experimentos de criogenia, Freeze escapa rapidamente e jura salvar a esposa da doença que a corrói com sua nova tecnologia.

Enquanto isso, em Arkham, Oswald conhece o psiquiatra-chefe do hospital, o Dr. Hugo Strange. Os dois vilões tem sua primeira sessão como doutor e paciente, com Strange tentando causar reações emocionais em Oswald ao citar o assassinato de sua mãe e de Galavan – sem sucesso, Strange menciona que “existem muitos tratamentos” disponíveis em Arkham para curaro Cobblepot de seu “distúrbio psicológico”. Quando Oswald volta a seu quarto, o seu companheiro de cela teve os olhos arrancados, presumivelmente por si mesmo, e repete uma das lições de Strange: “Não veja mal algum, não faça mal agum”.

O episódio acaba com Strange pegando um elevador dentro de Arkham e descendo até um andar restrito, onde fica Indian Hill. Na saída do elevador ele é cumprimentado por um colega, que o atualiza da progressão de seus pacientes (incluindo Bridget Pike), e mostra a ele a notícia sobre Senhor Frio e sua descoberta da reanimação criogênica. Sabemos, pelos quadrinhos, que Strange é muito mais poderoso que vimos até agora, mas “Mr. Freeze”, o episódio, ainda não está pronto para nos mostrar o que de fato está rolando em Indian Hill.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio