Publicidade

Game of Thrones | Retornos, curas e perigos cercam a família Stark no terceiro episódio

Publicado por Caio Coletti

08/05/2016 23:47

ATENÇÃO PARA SPOILERS DA SÉRIE A SEGUIR!

O retorno de Jon Snow dos mortos não foi uma parte tão grande de “Oathbreaker” (6×03) quanto alguns fãs de Game of Thrones certamente esperavam. O comandante da Patrulha da Noite apareceu no começo e no final do episódio, marcando as duas pontas de um capítulo que trouxe muitos desenvolvimentos importantes para os membros da família Stark.

No começo do episódio, Jon é encontrado por Ser Davos – que oferece ao recém-ressuscitado bastardo uma capa para cobrir o corpo. Melisandre aparece na sala, perguntando a Jon o que ele viu “do outro lado” da morte. Jon, confirmando as suspeitas dos fãs mais niilistas de Game of Thrones, garante que não viu nada, e se mostra confuso sobre a razão de estar de volta. Davos diz que as razões não importam, e que ele precisa seguir em frente se quiser encontrar algum sentido.

Encontrando Edd e os outros membros da Patrulha da Noite (e os selvagens) no pátio do Castelo Negro, Jon é recebido como uma espécie de herói místico por alguns – Tormund Giantsbane diz que muitos dos selvagens o consideram uma espécie de Deus por voltar dos mortos.

Já no finalzinho do episódio, Jon apareceu como um verdadeiro filho de Ned Stark, oferecendo pouca solidariedade àqueles que o traíram. O próprio Jon maneja a espada para a execução, e os traidores Thorne, Ollie e companhia são enforcados – a parte chocante da cena, no entanto, é que Jon em seguida passa o manto de comandante da Patrulha da Noite para Edd, declarando que “sua vigia terminou”.

Por falar em Ned…

Mais uma vez temos um gostinho do jovem Ned Stark através das visões de Bran. Dessa vez, vemos o início da batalha da Torre da Alegria, com Ned e companhia se digladiam contra a Guarda do Rei, que protege a fortaleza onde Rhaegar Targaryen e Lyanna Stark estão. Ned e Howland Reed (pai de Meera e Jojen) derrotam o último dos combatentes da Guarda Real, que Bran reconhece como Ser Arthur Dayne.

Ned então ouve um grito vindo da torre, mas nesse exato momento o Corvo de Três Olhos ordena que Bran retorne ao presente, contra a sua vontade. O garoto sente raiva, mas o Corvo diz que Bran saberá de todos os detalhes em pouco tempo – alguém avise para o Corvo se apressar, só faltam 7 episódios de Game of Thrones esse ano!

Enquanto isso, Sam e Gilly estão a caminho da fortaleza da família da Sam, onde o moço garante que Gilly e o bebê serão acolhidas caso ele diga que o filho é dele.

Já em Mereen, Varys e Tyrion começam a desfiar a conspiração em torno dos Filhos da Harpia – Varys consegue encontrar a prostituta que ajudou o grupo a matar os soldados de Daenerys, e a obriga a dizer a verdade: os Filhos da Harpia estão sendo financiados pelos mestres de escravos das outras cidades conquistadas anteriormente por Dany, que consideram a libertação dos escravos uma violação de sua cultura. Parece que Game of Thrones está querendo dar uma lição sobre colonialismo.

Dany, Cersei e o “presente” de Ramsay

Enquanto isso, Daenerys chega a Vaes Dothrak, o lugar onde estão todas as viúvas de líderes dos Dothraki, e para onde ela teoricamente teria que ter ido assim que Drogo morreu. Vestindo a roupa “padrão” das habitantes do lugar, Dany é julgada por não ter se apresentado antes, e as outras viúvas ainda vão decidir qual vai ser a punição por isso.

Em Porto Real, Cersei, Jamie, Qyburn e o enorme guarda-costas da rainha conspiram com os ex-espiões de Varys para eventualmente fazer os seguidores da fé que humilharam Cersei pagarem o preço de um julgamento por combate contra o revivido Ser Gregor. Já no conselho do rei a dupla de irmãos claramente não é muito bem-vinda, visto que os membros se debandam quando os dois reivindicam assentos na mesa.

Por fim, o Rei Tommen tem uma conversa com o Alto Pardal que não segue da forma como ele planejou – sua ordem de que Cersei seja permitida a ver o corpo de Myrcella é negada, e o Pardal o dá um sermão sobre a forma como o amor de mãe é a primeira manifestação do amor dos deuses que sentimos, mas que ele mesmo (o Pardal) nunca o sentiu. Que bela homenagem ao dia das mães, Game of Thrones.

Em Braavos, Arya é finalmente curada por Jaqen H’ghar dentro da Casa do Preto e Branco, e volta a enxergar. Seu treinamento para se tornar uma assassina continua.

Talvez o maior choque da semana, no entanto, tenha sido o retorno de um outro membro da família Stark para a história: Rickon foi trazido por um representante da Casa Umber para Ramsay Bolton. Lá no terceiro ano, Rickon e Osha, sua fiel guarda-costas, haviam se separado de Bran e companhia para buscar refúgio com os Umber – parece que, assim que o representante mais velho da casa morreu, o herdeiro decidiu oferecer Rickon em troca de uma aliança com os Bolton.

Mais uma vez, más notícias para a família Stark em Game of Thrones.

game of thrones daenerys

Publicidade