ATENÇÃO PARA SPOILERS DA SÉRIE A SEGUIR!

Game of Thrones não perdeu tempo para apresentar o seu primeiro choque nesse sétimo episódio, “The Broken Man” (6×07): logo no começo, fomos jogados em um cenário em que uma espécie de construção estava acontecendo, e surpreendidos quando um dos trabalhadores se virou para a câmera e revelou ser um personagem dado como morto no quarto ano – Sandor Clegane, o Cão de Caça. Na última vez que o vimos, em Game of Thrones, Clegane foi deixado para morrer por Arya ao pé de uma montanha, após perder uma luta com Brienne.

Um dos outros trabalhadores conta que encontrou Clegane dias depois do acontecido, achando que ele já estava morto. Clegane conta que foi o ódio que o manteve vivo, mas seu companheiro de trabalho diz que os deuses ainda tem algo reservado para o Cão de Caça. E aí, qual vai ser a função do personagem nesse retorno em Game of Thrones? Estamos felizes de ver Roy McCann, um dos atores mais bacanas da série, de volta!


Enquanto isso, em Porto Real, a máscara de conversão à fé de Margeary parece finalmente ter caído – a vemos conversando com o Alto Pardal, que a encoraja a voltar a ter relações sexuais com o rei Tommen, e o assunto rapidamente muda para Olenna, a Rainha dos Espinhos, avó de Margeary. O Pardal a chama de uma pecadora não-arrependida, e diz que “se preocupa” com a segurança dela.

Margeary se encontra com a avó logo depois, com a presença de uma sacerdotisa da fé na mesma sala. Margeary diz para Olenna que o Alto Pardal só irá libertar Loras se ele concordar em se arrepender publicamente de seus pecados e viver como um penitente, sem título ou posses. Margeary diz para a avó deixar Porto Real mas, ao mesmo tempo, fora da visão da sacerdotisa, coloca um papel na mão dela – quando Margeary sai da sala, Olenna olha para o papel e encontra o símbolo de uma rosa, provavelmente indicando que a lealdade de Margeary ainda é a sua família, e não verdadeiramente à fé do Alto Pardal.

Mais tarde no episódio, Olenna teve um encontro rápido com Cersei, enquanto estava prestes a sair de Porto Real. A Rainha dos Espinhos disse que essa confusão toda era culpa de Cersei, ao que a rainha-mãe concordou, e respondeu que as duas precisavam uma da outra agora. Olenna disse que estava fugindo antes que o Pardal a colocasse em uma cela, e que Cersei deveria fazer o mesmo. Como os fãs de Game of Thrones sem dúvida podem prever, não é o que vai acontecer.

Reunindo um exército

Enquanto isso, Jon, Sansa e Davos começam a reunir o seu exército. Os primeiros a serem convencidos são os selvagens, que a princípio colocam que essa não é a guerra deles, e sim a guerra de Jon. Com ajuda de Tormund, que os lembra de como Jon ajudou a salvar a vida de todos eles, os selvagens logo são convencidos a se juntar ao poderoso exército que vai buscar a retomada do Norte para os Stark – talvez a trama mais empolgante dessa temporada de Game of Thrones.

Lyanna Mormont, a jovem comandante da família Mormont (a mesma do exilado Jorah), é um pouco mais difícil de convencer. A esperta menina, aconselhada por seu maester, aponta que nem Jon (que ainda é Snow), nem Sansa (que se casou com Lannister’s e Bolton’s) são realmente Starks, ao que Sansa responde que ainda é fiel a sua família, apenas fez o que precisava fazer para sobreviver. Jon lembra Lyanna do sacrifício de seu parente, Jeor Mormont, na luta contra os Caminhantes Brancos, e diz que quer recuperar o norte para “lutar a verdadeira guerra”. Lyanna compromete seus poucos homens capazes de lutar ao exército crescente de Jon e Sansa.

O problema é que as outras casas não estão tão dispostas a irem para o lado dos Stark. A casa Glover, por exemplo, lembra de quando Robb Stark os deixou para trás e não os ajudou a retomar sua fortaleza dos Nascidos do Ferro, e diz que foram os Bolton que os ajudaram ao invés disso. Lord Glover diz que a casa Stark está morta – e o exército de Jon e Sansa acaba bem menor do que eles esperavam. Davos ainda diz que eles tem uma chance contra os Bolton se forem espertos, mas essa é Game of Thrones, então será que eles tem mesmo?

Lannisters, Tullys e Greyjoys

Enquanto isso, em Correrrio, Jaime Lannister e Bronn, com seu exército de Lannisters, chegam para reforçar o cerco à fortaleza comandada pelo Blackfish. Jaime promete dar a Bronn uma posição de prestígio se ele realizar essa missão ao seu lado, e os dois interferem enquanto os Frey ameaçam cortar a garganta de Edmure Tully, um dos parentes do Blackfish que eles tem sob custódia desde o Casamento Vermelho. Estoico, o herói de guerra Blackfish apenas os incentiva a irem em frente – mas Jaime e Bronn chegam bem na hora e impedem a execução, propondo uma abordagem diplomática.

Quando finalmente encontra-se com o comandante inimigo, Jaime percebe que o Blackfish não será fácil de derrotar. O general lembra Jaime da promessa que ele fez para Catelyn Stark de recuperar suas filhas, Arya e Sansa, mas Jaime diz que não sabe do paradeiro de nenhuma delas. Jaime diz para as forças Tully se renderem, que a guerra está terminada, mas Blackfish diz que a guerra não termina enquanto ele não cair, e assim Game of Thrones nos coloca na expectativa para mais um épico confronto no final dessa temporada.

No barco de fuga de Yara e Theon, o irmão parece nervoso, o que irrita a irmã, que diz que ele precisa se lembrar de quem um dia ele foi e parar de se mostrar um covarde. Yara revela seu plano para Theon, que consiste em encontrar Daenerys e propor um pacto para ela antes de Euron, tomando as Ilhas de Ferro de volta enquanto ajudam a rainha dos dragões a conquistar Westeros. Theon diz que está com sua irmã até o fim.

Arya e Cão de Caça

O final do episódio de Game of Thrones trouxe um paralelo bacana entre Arya e o Cão de Caça, antigos parceiros de viagem relutantes, e também um grande perigo para a jovem Stark. Enquanto contemplava suas chances de fugir de Braavos, admirando o gigante que guarda a saída da cidade, Arya foi pega de surpresa por uma idosa que a esfaqueou pelas costas, depois se revelando como a outra aprendiz sem nome da Casa de Preto e Branco. Ferida, Arya pula na água gélida e só vem para a superfície quando sua agressora já partiu.

Enquanto isso, o Cão de Caça mais uma vez é confrontado com violência. Quando o grupo com quem ele estava trabalhando é abordado por membros da Irmandade sem Bandeiras, Clegane avisa ao líder do grupo que eles podem voltar e massacrá-los. O líder não o ouve, mais depois, quando Clegane está longe cortando lenha, ele volta para o acampamento para encontrar todos os membros do grupo mortos, e o líder, que o havia salvo da morte, enforcado. Ele pega um machado e, desistindo de uma vida sem violência, vai buscar vingança.

game of thrones jaime bronn