Crisis in Six Scenes, primeira série de Woody Allen, renova fôlego do diretor após filmes ruins

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Crisis in Six Scenes, primeiro projeto para TV de Woody Allen, não difere muito do que vimos em seus filmes, tanto os mais recentes quanto os antigos. Talvez a grande diferença, de fato, seja que o ator/diretor/roteirista parece se sentir mais energizado no formato.

Além de repetitivos e invariavelmente machados pelos piores vícios do diretor, os filmes mais recentes de Allen andavam soando, também preguiçosos. Nada surpreendente para um artista de 80 anos com mais de 70 roteiros no currículo – em Crisis in Six Scenes, Allen procura explorar áreas, temas e reflexões novas, e a série é melhor por isso.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A trama compreende um aposentado bem de vida, que aproveita os últimos anos ao lado da esposa de longa data (Elaine May) em uma rotina agradável, mas repetitiva. É quando entra em cena Lennie (Miley Cyrus), uma jovem radical de esquerda que vem morar com o casal e começa a planejar protestos, ataques e outras ações ativistas, levando a dupla em aventuras que podem ser um pouco demais para a idade.

Gerações

É raro Woody Allen abordar o conflito de gerações. Crisis in Six Scenes se passa nos anos 60, mas a escalação de Cyrus como a jovem Lennie faz com que a série seja um paralelo direto com a juventude de hoje em dia, com seus impulsos mais corajosos e suas manias mais irritantes. Para Allen, os millennials são completamente egocêntricos e adoram o som da própria voz, mas são também corajosos, idealistas e não tem medo de trabalhar para realizar o que antes eram só palavras.

O diretor cede muito espaço para seus atores, fazendo uma dupla espetacular com Elaine May mas também dando espaço para Cyrus brilhar em sua personagem, e para Lewis Black aparecer em dois episódios hilários como o terapeuta da esposa de Allen. Não é a toa que Allen parece reenergizado com Crisis in Six Scenes – o diretor viu a oportunidade do novo formato não como uma de mudar seu jeito de contar histórias, mas mudar a história que estava contando.

Como sempre com Allen, a música também diz muito sobre o projeto, e Crisis in Six Scenes é marcada pela versão de Herbie Mann para o clássico “Comin Home Baby”, o que é perfeitamente adequado: a série é ao mesmo tempo familiar para Allen e completamente nova, um pouco ameaçadora até de seu status quo e suas fórmulas cansadas. Para quem acha que 80 anos do velho Woody Allen é o bastante, vale dar uma rápida olhada, e ver se o “novo” lhe agrada.

Crisis in Six Scenes chega nesta sexta, dia 30, ao Amazon.

Woody Allen e Miley Cyrus em Crisis in Six Scenes
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio