Timeless diverte mesmo seguindo os clichês de tramas de viagem no tempo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

ATENÇÃO PARA SPOILERS DA SÉRIE A SEGUIR!

Timeless, a nova série de viagem no tempo da NBC, consegue divertir mesmo seguindo todas as “regras” e clichês das histórias do subgênero da ficção científica. Sem perder tempo, a série se move rápido com sua trama e a apresentação dos personagens, apresentando sua premissa com agilidade e nos jogando diretamente na primeira viagem do time.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Time este liderado pela historiadora Lucy, que é chamada por uma equipe da Segurança Nacional para tentar parar o terrorista Garcia Flynn, que roubou a invenção do bilionário cientista Mason Lark, uma máquina do tempo. Só pelos nomes dos personagens, você sabe que Timeless não se preocupa de fugir dos clichês.

Lucy tem ao seu lado o bonitão agente secreto Wyatt Logan e o excêntrico cientista Rufus Carlin, e juntos os três devem seguir o criminoso Flynn pelo tempo para impedi-lo de realizar ataques terroristas e alterar a linha do tempo completamente – ou seja, Timeless é como Legends of Tomorrow, mas sem super-poderes.

O Hindenburg explodindo em Timeless

Hindenburg

O episódio de estreia da série nos coloca em 1937, durante a explosão do Hindenburg, e o episódio começa com uma reencenação histórica do momento em que o zeppelin explodiu sobre a pequena cidade de Manchester, em Nova Jersey. Timeless segue nossos heróis enquanto eles tentam impedir de Flynn de mudar o passado, e o trio encontra todos os obstáculos óbvios da viagem no tempo que já esperaríamos.

Quer a lista? Eles não acertam exatamente a linguagem do período em que estão, sentem falta de conveniências e tecnologias que ainda não foram inventadas, notam estranhas premonições do que estaria por vir na história da humanidade, usam ferramentas modernas para resolver problemas antigos, lidam com dilemas éticos, e encaram preconceitos do passado. Assim como em sua estrutura “um caso por semana”, Timeless não quer inovar nos obstáculos enfrentados por seus personagens.

A série encontra um pouco de ressonância na forma como faz seus protagonistas enfrentarem esses preconceitos e esses dilemas éticos. No final do episódio de estreia, vemos que suas ações causaram efeitos graves na vida de um dos personagens principais, o que não estava previsto – não só o trabalho que eles fazem e perigoso para a humanidade, é perigoso para eles também.

Em suma, Timeless não quer e nem vai reinventar a roda, mas se move rápido e é divertida o bastante para funcionar.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio