A um passo do Oscar, Deadpool prova que filmes de heróis podem chegar à grandes premiações

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ao lado do Globo de Ouro, o Sindicato dos Produtores é considerado um dos termômetros para o Oscar. Todos os anos, pelo menos sete dos 10 indicados ao prêmio acabam concorrendo também pela Academia. Foi isso o que aconteceu com Os Homens que não Amavam as Mulheres (2011) e Skyfall (2012).

Assim, no último dia 10, a lista dos indicados da edição de 2017 do Sindicato foi divulgada com uma boa surpresa: nada menos do que Deadpool, estrelado por Ryan Reynolds, conseguiu uma vaga para concorrer a melhor filme – ao lado de produções de peso como A Chegada e La La Land, o queridinho do Globo de Ouro.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deadpool já acumulava nomeações ao Critics’ Choice Award e o MTV Movie Award. Mas o fato de o filme ter concorrido a grandes premiações como o Globo de Ouro, e agora ao prêmio Sindicato dos Produtores, mostra que Deadpool  está literalmente a um passo da indicação de melhor filme pelo Oscar, sendo a maior chance até agora da Marvel faturar a primeira estatueta.

E não é todo dia que isso acontece. Capitão América, X-Men e Guardiões da Galáxia já concorreram ao Oscar de Melhores Efeitos Visuais, mas a possibilidade tão concreta de outro herói disputar o Melhor Filme do Ano é um feito, um tabu que está prestes a se quebrar.

Vale lembrar que, caso Deadpool de fato concorra ao Oscar, ele será apenas o segundo filme de super herói a ser indicado aos três maiores prêmios do cinema. O único filme que realizou a façanha de disputar ao Globo de Ouro, Sindicato e ao Oscar foi a animação da Pixar Os Incríveis, ainda em 2004. De lá para cá, quantos filmes de qualidade com essa temática ficaram longe de tais premiações? Elencando-os, seria uma lista bem grande.

A arte de entreter

Com todas essas indicações e o Oscar batendo à porta, a internet está em polvorosa, naturalmente. Até mesmo o próprio Reynolds já compartilhou os prós do filme, dando aquele empurrãozinho para faturar tantos prêmios quanto possível (e o resultado sempre é hilariante).

“For Your Consideration”, de Deadpool.

Entretanto, é preciso falar sobre a parcela que ainda resiste à presença de filmes como Deadpool em grandes premiações.

Acontece que se criou uma idealização errônea no imaginário popular de que prêmios como o Sindicato dos Produtores e o Oscar devem servir necessariamente para filmes sóbrios e sérios – os “cults”. Basta alguém fazer uma maratona com todos os indicados a melhor filme pela Academia, por exemplo, que já será considerada automaticamente uma pessoa que aprecia o “bom cinema”. Não é a toa que a indicação de Deadpool causou certa surpresa inicial.

Acontece que o cinema é, e sempre será, uma forma de arte e entretenimento – e, enquanto entretenimento, não é possível e nem justo segregarmos “filmes passíveis de grandes premiações”, para poucos, de “filmes do ‘povão’”, que “não merecem prêmios de peso”.

Desconsiderando aspectos técnicos e de produção, o entretenimento está tanto em clássicos como Psicose e O Poderoso Chefão quanto em fiascos como Eragon; de blockbusters como Crepúsculo e Harry Potter até os filmes quase impossíveis de serem encontrados.

As indicações e o reconhecimento de Deadpool nos mostram que, além de cumprir sua função artística de entreter, filmes de heróis podem, sim, contar com direções, produções e roteiros de tanta qualidade quanto qualquer outro filme “cult” – e quanto mais rápido nos apercebemos disso, mais rápido os heróis poderão competir de igual para igual com o resto da classe cinematográfica.

Deadpool | Ryan Reynolds divulga vídeo de campanha para o Oscar

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio