CCXP 2017 | Homem-Aranha possibilita diálogo entre nova e velha geração de fãs, afirmam quadrinistas em painel sobre 55 anos do herói

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Homem-Aranha ganhou um painel especial nesta sexta-feira (08) durante a CCXP 2017 para comemorar os seus 55 anos. O painel trouxe a presença de Humberto Ramos e Thony Silas, dois quadrinistas que tem trabalhado recentemente na Marvel comandando as aventuras do aracnídeo.

Ramos é mexicano em entrou na Marvel em 2013 para desenhar o Homem-Aranha, mas também teve experiência com os X-Men e os Vingadores, mas atualmente tem trabalhado mais recentemente com foco solo nas histórias do Espetacular Homem-Aranha. O quadrinista revelou que só entrou na Marvel para escrever as histórias do personagem, pois ele sempre foi fã de Stan Lee e do personagem.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Já o brasileiros Silas é desenhistas da Marvel há pouco tempo, e entrou na editora para desenhar a arte de Homem-Aranha: 50 anos. Mais recentemente, ele tem sido o desenhista das histórias do Venom, o vilão do herói que irá receber um filme solo em breve. Questionado mais especificamente sobre o vilão, Silas disse que ele é visto atualmente como um antagonista forte, graças aos seus aspecto físico exagerado, mas que desde que começou a desenhar o personagem, ele tem tentado focar mais nas expressões faciais do personagem do que em seus músculos, para que assim possa demonstrar toda a agressividade do personagem.

Os dois quadrinistas acreditam que o Homem-Aranha é uma personagem importante por conseguir proporcionar “um diálogo entre os leitores de quadrinhos mais jovens e aqueles que já fazem parte da velha guarda”. A dupla acredita que os traços juvenis de Peter Parker fazem com que ele sempre consiga se comunicar com fãs jovens, mesmo com todas as modificações que sofreu ao longo dos anos.

Eles também acreditam que Miles Morales, o novo Homem-Aranha, foi um personagem altamente importante por trazer à Marvel questões de representatividade por ser um personagem negro e latino. Segundo Ramos, ele se sentiu representado pelo personagem por ele ser latino e pelas questões que foram abordadas pelas histórias do personagem.

Humberto Ramos ainda acredita que Andrew Garfield foi o melhor Homem-Aranha do cinema, e disse que não gostou até o momento do desenvolvimento do personagem nos filmes nos quais ele é interpretado por Tom Holland. Ao final, ele ainda pediu para que a Marvel trazer de volta Garfield para os filmes do personagem.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio