CCXP 2017 | Logan merece indicação ao Oscar, afirmam quadrinistas em painel dedicado à saga

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O último painel desta sexta-feira (08) no auditório Cinemark da CCXP 2017 fi dedicado ao legado dos X-Men nos quadrinhos. O painel contou com a presença dos quadrinistas Bill Sienkiewicz, Arthur Adams e Carlos Pacheco.

Os quadrinista começaram explicando como os X-Men se tornaam tão populares da virada das décadas 80 e 90. Segundo eles, essa ascensão se deu porque a equipe dos X-Men passou por uma transição com a adição de diversos novos personagens fortes para o grupo. Na época, o trio criou diversos novos quadrinhos dos X-Men para que a equipe alcançasse a empatia do público.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Foi durante esse período que Sienkiewicz criou Legion, o filho do professor Xavier que ganhou uma série recentemente. Adams, por sua vez, foi responsável por criar novas histórias para os Novos Mutantes, ajudando a popularizar o grupo. Carlos Pacheco foi o responsável pelo famoso arco Massacre que uniu diversos heróis da Marvel e tinha os X-Men como protagonistas, além de ter criado Cecilia Reyes, personagem que sera interpretada por Alice Braga nos cinemas.

Questionado sobre como desenham seus quadrinhos atualmente, o trio disse que ainda prefere desenhar suas artes no papel impresso. Sienkiewicz ainda disse que mesmo com as vantagens de se desenhar digitalmente, “nada chega perto de ver seu trabalho impresso, de sentir que seu trabalho está bem feito”.

Questionados sobre os filmes de X-Men, Sienkiewicz disse que gosta dos filmes atuais, pois eles pegam vários personagens e adicionam novas informações à esses personagens, os transformando-os. Adams ressaltou a importância dos filmes em apresentar esses personagens a uma nova mídia, produzindo novas experiências.

O trio ainda ressaltou que acha justo que Logan seja indicado ao Oscar, caso isso ocorra ano que vem, porém, Adams revelou não ter se divertido com o filme, uma vez que acredita que a obra era muito deprimente. Sienkiewicz também disse que sentiu que o tom sombrio pode ter prejudicado um pouco o filme, mas que ele foi ótimo no geral.

Por fim, eles disseram que quem quiser entrar no ramo dos quadrinhos precisa se ter paixão pela coisa, além de estar sempre estudando e desenhando. Pacheco ainda ressaltou que é preciso estar sempre atento, pois ao entrar numa editora, sempre se trabalhará sob pressão e precisará ser um bom artista mesmo com todos os problemas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio