CONTÉM SPOILERS!

Se tivéssemos que perguntar a opinião do público acerca de Jaime Lannister em 2011, durante a primeira temporada de Game of Thrones, ela certamente seria negativa. O cavaleiro que chefiava a Guarda Real era um dos personagens mais repulsivos e detestáveis da série, e que só no primeiro episódio já foi mostrado cometendo incesto com sua irmã e jogando uma criança da janela de uma torre. Uma pessoa ruim, sem dúvida.

Mas Jaime mudou com o tempo. Ao conhecer a derrota, humilhação e perder sua mão direita, o chamado Regicida iniciou um caminho para se tornar um homem nobre e redimido, com muita influência de sua amizade (e amor, subseqüentemente) com a cavaleira Brienne de Tarth. Jaime até mesmo se mostrou forte o bastante para se livrar das garras de sua irmã Cersei, que cometia atos hediondos para permanecer no Trono de Ferro em Porto Real, literalmente explodindo seus inimigos no clímax sensacional da sexta temporada.


De Regicida a homem bom

Quando a oitava temporada começa, Jaime Lannister está chegando em Winterfell buscando por redenção. Ele abandonou Cersei, grávida e sentada no Trono em Porto Real, se oferecendo para ajudar o Norte na luta contra o Rei da Noite e os Caminhantes Brancos. Jaime até mesmo ganha o perdão de duas pessoas quem machucou profundamente: Bran Stark, que perdeu a mobilidade das pernas após ser jogado da ponte, e Daenerys Targaryen, cujo pai Aerys foi morto por Jaime quando este chefiava a Guarda Real durante a rebelião de Robert Baratheon – conseguindo aí seu apelido como Regicida.

Mas os episódios finais abandonaram tudo isso. Todo o crescimento e amadurecimento de Jaime foram jogados no lixo quando o personagem subitamente resolveu voltar para Cersei. No episódio “The Last of the Starks”, a jornada de Jaime tomou um rumo inesperado e caloroso quando ele e Brienne passaram a noite juntos, no que parecia a culminação de seu arco para se tornar um homem melhor. Como uma virada de chave súbita, Jaime disse que simplesmente não conseguia ficar sem sua irmã, por quem é inegavelmente apaixonado.

A decisão culminou em uma cena extremamente melodramática, onde Brienne implora para que Jaime não retorne para Porto Real. Ele diz que simplesmente não consegue mudar, mas… Ele estava realmente diferente. Não era o mesmo personagem do começo da série, e suas ações, postura e até a performance de Nikolaj Couster Waldau ilustravam isso perfeitamente. A virada de roteiro que o faz abandonar Winterfell simplesmente não faz sentido naquele ponto, especialmente vindo depois de uma noite de sexo com Brienne.

Soterrando Jaime

Eis que Jaime retorna para Porto Real em “The Bells”, desesperado para encontrar Cersei. Ele chega justamente quando Daenerys organiza o cerco na cidade, prestes a destrui-la e queimá-la com Drogon. O mais bizarro é que até mesmo Tyrion conspirou para possibilitar uma fuga de Cersei da capital, alertando Jaime de uma passagem secreta na Fortaleza Vermelha para que seus irmãos possam fugir da cidade quando a Mãe dos Dragões atacasse. Claro, Tyrion tem grande paixão por seu irmão – o mesmo que o ajudou a fugir de Porto Real na quarta temporada – e, no momento, encontrava-se em dúvida quanto às intenções cada vez mais sombrias de Daenerys, mas é realmente difícil comprar a ideia de que o homem mais sábio de Westeros ofereceria dicas para a mulher que ele inegavelmente mais odeia na face do planeta.

A estratégia não funciona. Jaime consegue chegar a Porto Real, mas acaba encontrando Euron Greyjoy antes de conseguir chegar à sua irmã. Os dois lutam, e ainda que Jaime mate o pirata, ele sai do conflito criticamente ferido. Ao finalmente se reunir com Cersei, a cidade está sendo destruída pela invasão de Daenerys, e Jaime tenta encontrar uma saída, mas ambos sabem que não será possível. Abraçados, Jaime e Cersei acabam morrendo soterrados quando a Fortaleza Vermelha desaba sobre eles. Assim, sem cerimônias.

Game of Thrones ofereceu uma resolução decepcionante para esses dois personagens, mas principalmente por Jaime Lannister. Era um dos arcos mais interessantes e bem desenvolvidos da série, e ainda que por um lado entenda a intenção dos showrunners D.B. Weiss e David Benioff em “subverter expectativas”, não há muito que justifique a súbita virada de página (ou volta de página) de Jaime Lannister nesses episódios finais.

A oitava e última temporada de Game of Thrones está focando na luta final pelo Trono de Ferro. Os episódios são disponibilizados no Brasil pela emissora e pelo serviço HBO GO simultaneamente à exibição nos Estados Unidos.

Além da oitava e última temporada, a HBO já está planejando a produção de série derivadas de Game of Thrones, uma delas estrelada por Naomi Watts, ainda sem data de estreia.

A temporada final de Game of Thrones está em exibição na HBO.