Robert Pattinson ainda não foi confirmado como o Batman, mas está no topo da lista dos mais queridos pelo estúdio para viver o personagem. Agora resta aguardar para saber se ele, de fato, vestirá a capa.

Enquanto o dia não chega, ao menos, podemos tentar adivinhar qual o tipo de Batman ele será no filme de Matt Reeves, caso assine o contrato.

Para isso, vamos olhar para a carreira do ator nos últimos anos.


Muito mais que um vampiro que brilha

Nos últimos dez anos, o ator mais do que se destacou em ótimas produções, incluindo dois filmes de David Cronenberg. Obras como Cosmopolis, Mapas para as Estrelas, Z: A Cidade Perdida, Bom Comportamento e High Life deixaram bem claro que ele não é apenas uma estrela de romance adolescente.

Não bastasse isso, o ator ainda estrela The Lighthouse, novo filme do diretor de A Bruxa, além de The Devil All The Time, de Antonio Campos, e já foi confirmado no próximo longa de Christopher Nolan – ainda sem título.

O que isso tudo deixa bem claro? Que Pattinson é um ator muito versátil, muito diferente do limitado Ben Affleck, cujo verdadeiro talento é a direção (como Argo deixou bem claro). Affleck não é exatamente terrível, é apenas decente – quando quer ser.

O maior detetive do mundo

Anteriormente, Matt Reeves declarou que seu filme do Batman seria uma história noir, que leva em conta o lado detetive do herói, algo que os filmes anteriores falham miseravelmente em trabalhar. Sim, incluo os de Nolan, cujo Batman apenas grita com os bandidos para extrair informações.

O que podemos acabar vendo, portanto, é um filme com menos pancadaria e mais investigação, algo que combinaria perfeitamente com Pattinson. E por que isso? É simples, há um “quê” de mistério que envolve o ator se olharmos seus papéis mais recentes (excluindo o frenético Bom Comportamento). Há um certo misticismo que ele consegue transmitir, o que funcionaria com uma pegada mais investigativa do herói.

Essencialmente existe a possibilidade de vermos um noir com o Batman, o que combinaria perfeitamente com o rumor previamente apresentado de que a Mulher-Gato apareceria no filme – afinal, o que é um noir sem uma femme fatale?

Com isso, Pattinson seria uma boa opção para viver o sujeito taciturno, frio e observador, esteja vestindo a capa ou não.

Nem tão novo, nem tão velho

Ao contrário de Ben Affleck, Pattinson oferece mais opções para se explorar com o personagem. Com 33 anos, ele é 13 anos mais novo que Affleck, possibilitando que ele viva um herói já experiente, mas ainda com muito tempo de atividade pela frente.

Com isso Pattinson pode permanecer mais tempo no papel, fazendo mais filmes, o que permite que a mitologia do herói seja melhor explorada nas telonas – independente de um plano de fundo maior, caso a Warner queira seguir pelo caminho do universo compartilhado.

Além disso, o estúdio pode pular a história de origem completamente, algo que certamente não precisamos ver novamente – afinal, só nos últimos 15 anos já vimos Thomas e Martha Wayne morrendo três vezes (Batman Begins, Gotham e Batman vs Superman), não precisamos ver a mesma cena novamente.

A idade é ideal também para introduzirem personagens secundários como Robin, Batgirl, dentre outros da Batfamília, oferencendo mais oportunidades para o estúdio explorar com possíveis filmes secundários. Isso não era possível com o Morcego de Ben Affleck, que já havia perdido um Robin para o Coringa.

Em todo caso, Robert Pattinson é uma aposta bastante certeira para o herói da DC. Resta torcer para que ele assine o contrato com a Warner e protagonize o filme de Matt Reeves.