Acabou. X-Men: Fênix Negra colocou um fim à franquia central dos mutantes na Fox, que foi adquirida pela Disney e em breve deve reintroduzir os adorados personagens no Universo Cinematográfico da Marvel Studios. Mas isso pode levar um tempo, e nem mesmo Kevin Feige revelou como será o plano de inserir os X-Men na franquia.

Antes da aquisição da Fox pela Disney, o estúdio planejava diferentes projetos com seu catálogo da Marvel. O sucesso de filmes mais isolados e audaciosos como o metalinguístico Deadpool e o melancólico Logan havia empurrado o estúdio para tentar brincar com gêneros em longas sem uma conexão aparente com o universo dos X-Men. Filmes como o Gambit de Channing Tatum visavam explorar uma comédia romântica de ação, enquanto Noah Hawley planejava um thriller político centrado no Doutor Destino e sabe-se lá o que James Franco tinha em mente com seu filme para maiores do Homem Múltiplo. 

É uma prática que a Fox poderia continuar investindo antes da entrada no MCU, e o primeiro deles ainda está marcado: Os Novos Mutantes. Um dos projetos mais problemáticos da Fox, o filme de Josh Boone teve seu primeiro trailer lançado em uma longíqua madrugada de 2017, e teve seu lançamento adiado múltiplas vezes, de 2018 para uma prometida estreia em abril de 2020 – agora já sob distribuição da Disney, que confirma as tão anunciadas refilmagens, que aparentemente serviriam para tornar o projeto mais assustador; e o próprio elenco, formado por Maisie Williams e Anya Taylor-Joy, confirmou que tais refilmagens ainda não aconteceram. 


A Fox poderia continuar desenvolvendo esses filmes, e ainda assim lançá-los pela Disney. É quase como abraçar o formato de antologia na franquia, algo que – em teoria – o Deadpool de Ryan Reynolds já havia feito. Os filmes do Mercenário não estão na mesma cronologia dos X-Men, habitando um universo onde a quarta parede é quebrada constantemente para comentar os próprios filmes dos X-Men, então isso poderia funcionar tranquilamente. Aliás, por falar em Deadpool, o anti-herói de Ryan Reynolds definitivamente não será afetado pela fusão com a Disney, e aposto que veremos o retorno do Mercenário Falastrão às telas bem antes do reboot dos X-Men no MCU. 

Colocando os X-Men no MCU

Mas se a Fox realmente descartar esses “filmes de antologia”, podemos pular diretamente para os X-Men dentro do Universo Cinematográfico da Marvel. E a forma de inseri-los ao lado dos Vingadores nem é mais tão complicada agora, afinal o vindouro Homem-Aranha: Longe de Casa promete apresentar o conceito de multiverso. Se o MCU pretende manter a narrativa de mutantes sofrendo perseguição e preconceito da sociedade (algo necessário, e que eleva o material das histórias dos X-Men), então eles definitivamente não podem habitar o mesmo universo onde o Hulk é visto como uma celebridade e inspira sorvetes de Ben & Jerry’s. Quando os mutantes chegarem no MCU, deverá ser através de outra dimensão, tal como Mysterio no filme de Tom Holland. 

E como veremos os X-Men no MCU? É um fato que, mesmo bem sucedidos, a franquia de 19 anos iniciada por Bryan Singer não foi exatamente o melhor exemplo de adaptação dos quadrinhos. Nas mãos de Kevin Feige, esperamos ver filmes que apostem mais na relação familiar e de equipe dos X-Men, e também que tragam de volta os elementos fantásticos e coloridos que acabaram amenizados na adaptação mais dark da Fox; a começar pelos uniformes, que devem abraçar a breguice e até trazer um Wolverine de collant amarelo e azul. 

X-Men: Fênix Negra não foi uma boa conclusão para essa franquia tão especial. Porém, os mutantes têm tudo para ter sua fase mais empolgante e fiel nas telas, e as possibilidades são grandes. Os mutantes nunca morrerão no cinema, e nem devem.