Poucos personagens morreram e voltaram com tanta frequência dentro da mesma franquia quanto Loki, o Deus da Trapaça, no Universo Cinematográfico da Marvel Studios.

Após morrer “de mentirinha” nos dois primeiros filmes de Thor, o asgardiano de Tom Hiddleston encontrou sua fronteira final em Vingadores: Guerra Infinita. Quando a nave onde Loki, Thor e todos os asgardianos exilados se dirigia para a Terra, ela foi atacada pelo vilão Thanos, que estrangulou Loki até a morte após uma tentativa de confronto.

Porém, o personagem retorna através da magia da viagem do tempo em Vingadores: Ultimato. Os heróis viajam até 2012, para os eventos do primeiro filme, a fim de recuperar o Tesseract para completar a Manopla do Infinito. O plano não sai exatamente como previsto, e o Loki de 2012 acaba roubando o Tesseract para fugir dali, deixando uma ponta solta que será amarrada com a minissérie sobre o vilão no Disney+.


Como já foi revelado, a série do Loki mostrará o asgardiano viajando no tempo. Como ele fará isso não se sabe, mas é possível que ele use o Tesseract para adquirir a Joia do Tempo de alguma forma, ou será capaz de usar o Reino Quântico para tal.

O problema do multiverso

O problema que essa situação cria é que, em teoria, essa linha do tempo não deveria existir. Ao final de Vingadores: Ultimato, o Capitão América é enviado de volta no passado para devolver as Joias do Infinito a seus respectivos pontos da linha do tempo, de forma a desfazer qualquer anomalia. Se Steve Rogers foi bem sucedido, a narrativa com Loki fugindo não existe mais, porque ele devolveu o Tesseract antes, certo?

Claro, também temos a possibilidade do multiverso, onde o espectador basicamente acompanharia uma linha do tempo alternativa. Já foi confirmado que a série de Loki mostrará o vilão manipulando e brincando com eventos históricos, então de qualquer forma teremos uma versão alternativa. O problema é que ela pode ser inconsequente, e que não afetará em nada os eventos do MCU – ao menos que tenhamos uma espécie de colisão entre as Terras do Multiverso, o que definitivamente seria interessante.

Em todo caso, Vingadores: Ultimato abriu espaço para vermos novamente o Loki antes de seu arco de redenção de Thor: O Mundo Sombrio e Ragnarok. Isso tudo sem desfazer os eventos de Guerra Infinita.

A série de Loki no Disney+ ainda não tem previsão de estreia.

Vingadores: Ultimato está em exibição nos cinemas.

Primeira imagem da série do Loki

A Disney liberou as primeiras imagens promocionais de Loki, a série de TV do personagem vivido por Tom Hiddleston nos filmes da Marvel.

Loki teve suas primeiras imagens divulgadas durante uma reunião da Disney com investidores. Kevin Feige, chefe da Marvel Studios, foi o responsável por apresentar a atração.

Uma das imagens exibidas no evento mostra, além do logo da série, Loki ao fundo, andando entre reles mortais num cenário que remete aos anos 1970 – isso porque o vilão aparece em frente a um anúncio de cinema que está exibindo Tubarão, clássico de Steven Spielberg lançado em 1975. Com isso, o rumor de que a série transitará entre diferentes linhas de tempo fica reforçado.

Veja a primeira imagem de Loki:

A série de Loki terá a volta de Tom Hiddleston ao papel do Deus da Trapaça. Apesar de Vingadores: Ultimato indicar a história, sua trama ainda não está confirmada.

Loki será lançada no Disney +, o vindouro serviço de streaming da Disney, mas ainda não tem previsão de estreia.

Além de Loki, uma série centrada em Feiticeira Escarlate e Visão, que será chamada WandaVision, e outra focada nas aventuras do Falcão e Soldado Invernal também foram confirmadas pelo Disney+.

Capitão América pode aparecer na série Loki

Vingadores: Ultimato deu indicativos de uma possível história para série de Loki, no Disney +. No filme, os heróis viajam para Batalha de Nova York, em 2012. Originalmente, o Deus da Trapaça é preso.

Mas, por conta dos eventos do filme, Loki consegue recuperar o Tesseract e foge. Os diretores do filme, Joe e Anthony Russo, confirmaram que o personagem cria, então, uma realidade alternativa com a Joia do Infinito – que pode ser onde se passa a série.

Agora, os irmãos Russo indicaram para Entertainment Weekly que o Capitão América pode aparecer na mesma série. Ao final do filme, Steve Rogers devolve todas as Joias do Infinito do passado para o seu lugar, para não criar novas realidades. Por isso, pode ser que o herói tente prender o Loki de 2012 novamente.

Loki, quando foge com a Joia do Espaço, cria a sua própria linha do tempo. É muito complicado, mas é quase impossível o Capitão América recuperar a realidade, a não ser que ele pegue a Joia de Loki. No minuto em que Loki faz algo dramático como pegar a Joia, ele cria uma ramificação de realidade”, explicou Joe Russo.

“Nós estamos lidando com a ideia de multiverso e realidades ramificadas, então há muitas realidades”, completou Anthony Russo.