Robert Kirkman surpreendeu a todos na edição 192 de The Walking Dead, ao matar o protagonista Rick Grimes após quase 16 anos desde que a HQ foi lançada. O autor dos quadrinhos já descartou que isso é um espelho do que aconteceu na série de TV.

“Não gosto de falar sobre a série de TV, simplesmente porque não é diretamente afetada pelos quadrinhos. Os quadrinhos informam a série e não o contrário”, escreveu Kirkman na seção Letter Hacks da revista.

“Mas… perdemos Rick Grimes neste ano na série de TV, embora ele não tenha morrido. Então sinto-me compelido a deixar claro que os eventos dessa edição não foram uma reação a isso”.


Liberdades criativas

Embora os quadrinhos informem a série – na maior parte do tempo – a série da AMC se desviou bastante do material fonte, tendo notavelmente matado Carl Grimes (Chandler Riggs) antes de fazer sua mudança mais dramática quando Rick foi removido da série. No meio audiovisual, Rick será o protagonista de uma trilogia de filmes.

Além disso, vários detalhes da série são substancialmente diferente dos quadrinhos, com algumas raras exceções, como a morte de Glenn, que é assassinado da mesma forma no material original.

Casos como Carol e Morgan sobreviveram por muito mais tempo na série do que nos quadrinhos, levando a série por direções completamente diferentes. Sem falar que a série traz personagens inéditos, como Daryl Dixon – algo que Gale Anne Hurd, produtora executiva da série, ressaltou recentemente.

“Desde o início, Robert disse, ‘olha esses são dois tipos diferentes de mídia'”, disse Gale Anne Hurd ao ComicBook em 2017.

“Porque temos personagens que nunca estiveram nos quadrinhos de The Walking Dead, como Daryl Dixon, isso automaticamente muda a dinâmica. Ele basicamente disse, ‘se isso fosse uma adaptação de painel em painel, seria algo diferente'”.

Mesmo os maiores desvios – como a morte de Carl, que terá um papel maior nos quadrinhos, após a morte de seu pai – é “algo com o que me acostumei, que acontece de tempos em tempos na série”, disse Kirkman no programa Talking Dead, após sua morte na oitava temporada.

Futuro desconhecido

“Realmente, isso me deixa mais empolgado. Acho que esse caminho não foi definido, a qualquer momento você não pode olhar para os quadrinhos e dizer, ‘oh, eu sei exatamente o que vai acontecer’, isso faz as coisas mais empolgantes”.

Essas questões desconhecidas e as mudanças acarretadas por elas “fazem uma série melhor”, disse Kirkman.

Dito isso, o autor, que está envolvido com os filmes de Rick Grimes, não deve recontar a mesma história dos quadrinhos. Assim sendo, Rick deve ter um destino diferente nos filmes.

Infelizmente ainda sabemos pouco sobre esses filmes e Andrew Lincoln, que vive o personagem, disse apenas que a trilogia vai completar a história de Rick.

O primeiro filme de The Walking Dead não conta com data de estreia, mas pode estrear em 2020.