Quando os espectadores de televisão começaram a assistir The Seinfeld Chronicles em 5 de julho de 1989 – há exatamente 30 anos – eles viram uma série bem diferente daquela que acabou se originando dali: a amada pelos fãs e aclamada pela crítica, Seinfeld.

The Seinfeld Chronicles trazia um personagem chamado Kessler ao invés de Kramer (ambos vividos por Michael Richards), um local diferente onde o grupo passava o tempo e, mais importante ainda: Elaine não existia.

Como o próprio Jerry Seinfeld reconheceu quando Julia Louis-Dreyfus recebeu o prêmio Mark Twain em 2018, a personagem Elaine foi acrescentada à série a pedido da emissora. A NBC queria uma mulher na série e ela foi introduzida no começo do segundo episódio.


É difícil imaginar Seinfeld sem a sensacional Elaine de Julia Louis-Dreyfus, que acabou conquistando sete indicações consecutivas ao Emmy – e uma vitória em 1996.

Elaine mudou tudo

Foi Jennifer Keishin Armstrong, autora de Seinfeldia que descreveu como a personagem mudou tudo na série.

“Bem, se você assistir o piloto, várias coisas parecem estranhas, mas você certamente enxerga a diferença na energia entre isso e quando Elaine se junta a eles”, disse a autora ao Yahoo Entertainment. “Como alguém que assistiu a série como jovem garota pela primeira vez, tenho certeza que eu e muitas outras garotas/ mulheres não teriam gostado [da série] sem ela. Ela é minha personagem favorita da série e não só porque ela é uma mulher. Embora ela tenha se tornado uma das maiores personagens femininas na história da televisão”.

“Talvez por ter sido adicionada posteriormente, ou por ter uma combinação única de características tradicionalmente masculinas e tradicionalmente femininas ao mesmo tempo, o que faz dela mais complexa que os outros personagens”, continuou Armstrong.

“Em meu livro, eu falo sobre como os roteiristas, em sua maioria homens, não tiveram escolha a não ser dar histórias para Elaine inspiradas em coisas que aconteceram a eles, em suas próprias vidas. [O criador da série] Larry David basicamente disse a eles para não se preocuparem em dar para ela histórias ‘feminina’. Acho que isso é uma das coisas que faz ela parecer ser parte dos homens da série, embora Julia Louis-Dreyfus tenha carregado sua própria energia para Elaine”, disse a autora.

Na opinião de Armstrong, Elaine se distingue claramente dos outros amigos de Jerry.

“Ela é a única dentre eles que parece ter… não diria uma bússola moral”, disse a autora. “Mas ela parece que tem um pouco de auto-consciência, como demonstrado em episódios como The Bizarro Jerry”.

Seinfeld foi exibida entre 1989 e 1998 e é tida até hoje como uma das melhores comédias já produzidas para a televisão.

Com nove temporadas, Seinfeld conquistou inúmeros prêmios, incluindo três Globos de Ouro.