Futuro do MCU é feminino; veja por que

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um dos privilégios de se envolver em entretenimento é assistir franquias que você ama crescendo em tempo real. Esse privilégio também pode ser extremamente frustrante de tempos em tempos.

Todas as formas de mídia estão gradualmente aprendendo a representar personagens femininas fortes em suas propriedades. O MCU e os quadrinhos que o inspiram não são exceção.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Isso não quer dizer que não houve quadrinhos feministas no passado. A Capitã Marvel não é de forma alguma uma nova personagem, e a Mulher-Maravilha impressiona desde 1941. Mas algumas personagens femininas aqui e ali não podem conduzir o progresso por conta própria.

Início do MCU: ótimas personagens, pouco reconhecimento

O MCU está forte desde 2008. Todos nós seguimos as muitas aventuras e nos encontramos envolvidos num épico. Com Homem de Ferro veio Pepper Potts, uma das mulheres mais excepcionais da Marvel.

Eventualmente, a Viúva Negra, a incomparável Jane Foster e a espinha dorsal do MCU, Margaret Peggy Carter, se juntaram à lista. Todas essas mulheres foram incríveis desde a sua introdução (assim como todas as outras mulheres ​​que as seguiram), mas elas nunca foram realmente valorizadas.

Viúva Negra, a única mulher do sexteto principal dos Vingadores, só agora está recebendo seu próprio filme. Tony Stark literalmente não podia amarrar os sapatos sem Pepper, mas ela nunca teve muita independência. Todos sabemos o quão sujo o MCU foi com Peggy Carter e Jane Foster. Mas a franquia está começando a corrigir alguns dos seus erros. Principalmente, está finalmente dando tempo às mulheres.

O Pantera Negra tem muita reverência por suas mulheres, sejam elas da realeza ou membros da Dora Milaje. A Capitã Marvel chegou sem nada para provar a qualquer homem. Vingadores: Ultimato deu um vislumbre de uma equipe só com mulheres. Medidas reais e tangíveis estão sendo tomadas. O futuro do MCU é feminino – e muito diversificado.

Mudança de rumos

Do ponto de vista cinematográfico, temos uma lista gloriosa de filmes chegando até 2021. A mencionada Viúva Negra finalmente recebe seu filme solo (com direção de Cate Shortland). Os Eternos tem um elenco incrível, incluindo as heroínas Sersi (Gemma Chan), Ajak (Salma Hayek) e Thena (Angelina Jolie).

Ainda não sabemos muito sobre Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, mas finalmente estamos conseguindo uma sólida representação asiática aqui, e temos Awkwafina! Finalmente, Jane vai retornar como Poderosa Thor em Thor: Love and Thunder.

Muitas outras personagens virão para a franquia por meio do Disney +. Durante a San Diego Comic-Con 2019, descobrimos que Kate Bishop estará na série do Gavião Arqueiro. Até a criminalmente subutilizada Feiticeira Escarlate estará recebendo sua própria série, WandaVision.

Entre as novidades da D23, foi anunciado que She-Hulk se juntará à briga e Peggy Carter será a Capitã Bretanha em um episódio da série animada What If…?. Depois há o anúncio da Ms. Marvel. Kamala Khan vai entrar no MCU exatamente quando mais precisa dela.

Entretenimento é um negócio. Muitas vezes, as empresas dizem aos consumidores o que querem ouvir para que possam continuar recebendo seu dinheiro. Esse comportamento torna tão importante se concentrar nas ações, seja nas palavras. Todos esses anúncios mostram passos reais para mudar o MCU, depois que certas pessoas se afastaram do funcionamento interno da franquia após a Fase 3.

Ainda há um longo caminho a percorrer, mas as aventuras prometem ser muito empolgantes.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio