Desde que apareceu ao lado dos Vingadores no primeiro filme de equipe de 2012, o Hulk de Mark Ruffalo se tornou uma das figuras mais adoradas e admiradas do MCU pelos fãs. Além de aparecer em todos os filmes dos Maiores Heróis da Terra, ele ainda teve um papel coadjuvante de peso em Thor: Ragnarok, praticamente como co-protagonista ao lado de Chris Hemsworth. Mas os fãs sempre se perguntam: por que o Gigante Esmeralda não tem seu próprio filme solo? Bem, legalmente isso não é possível. Pelo menos não da forma almejada pela Marvel Studios.

Assim como acontece com o Homem-Aranha, os direitos de distribuição para os cinemas também pertencem a outro estúdio. Enquanto a Sony Pictures mantém o Cabeça de Teia (agora exclusivamente após a cisão com a Disney), é mesmo a Universal Pictures quem mantém os direitos detentores do Hulk nos cinemas. A Disney tem permissão para usar o herói como personagem coadjuvante em qualquer outro filme (o que explica sua aparição em Ragnarok), mas um filme solo significaria que a Universal teria que ser o estúdio distribuidor da obra – como foi, novamente, com os dois filmes solo de Tom Holland como o Homem-Aranha no MCU. 

Antes do MCU bombar, a Universal produziu e lançou dois filmes protagonizados pelo alter ego de Bruce Banner. O autoral e bizarro Hulk de Ang Lee, lançado em 2003, e o soft reboot de O Incrível Hulk, em 2008. O filme de Louis Letterrier com Edward Norton já fazia parte do MCU, e inclusive contou com Kevin Feige na produção e até mesmo uma participação de Robert Downey Jr. como Tony Stark, mas havia uma grande diferença: era o primeiro ano do MCU, ainda sem a Disney – que comprou a Marvel em 2009.


Naquela época, a Paramount Pictures ainda era responsável por distribuir os filmes que antecederam a chegada dos Vingadores, e a Universal acabou em co-produção com a Marvel Studios para a nova aventura do Hulk. Como bem pudemos observar na situação cabeluda envolvendo o Homem-Aranha, a Disney sempre quer o pedaço maior da torta, então o mesmo pode não ter acontecido com Hulk. Mas ao menos ainda teremos o herói disponível para aparecer com coadjuvante em qualquer filme do MCU.

Por que os direitos estão com a Universal?

A Marvel hoje é a maior potência da indústria de cinema blockbuster, mas era muito diferente na década de 90. Lá, a editora literalmente precisava sair da falência, e vendeu direitos de diversos de seus personagens para estúdios de cinema. A Sony Pictures abocanhou todos os personagens ligados ao Homem-Aranha, o Motoqueiro Fantasma e Blade. Os X-Men, Quarteto Fantástico e Demolidor acabaram sob a tutela da Fox, e por um período, até mesmo o Doutor Estranho ficou parado na New Line Cinema. Nesse leilão de personagens, a Universal Pictures ficou com os direitos de adaptação do Hulk

O acordo legal entre os estúdios traz muitos segredos não divulgados ao público, mas tem alguns detalhes complexos revelados. A Marvel Studios ainda tem os direitos de produção de filmes do Hulk, algo que foi recuperado quando a Universal não produziu uma continuação para o filme de Ang Lee no tempo previsto em contrato (isso também explica como a Fox correu para lançar o reboot de Quarteto Fantástico em 2015). Porém, a Universal Pictures ainda detém os direitos de distribuição; decisões criativas, número de salas e até aprovação de temas podem passar por outro estúdio, e a Disney certamente não quer passar por isso novamente.

No MCU, o Hulk de Mark Ruffalo apareceu em todos os filmes dos Vingadores e em Thor: Ragnarok. Ainda não sabemos quando será sua próxima aparição, mas a série da Mulher-Hulk é uma aposta.