Cuidado! Spoilers de Star Wars: A Ascensão Skywalker.

Apesar de toda a controvérsia em torno de Star Wars: A Ascensão Skywalker, que tem dividido bastante as opiniões dos fãs, existe um aspecto do filme que corrige um grave erro de seus dois antecessores.

Os três protagonistas dessa nova trilogia, Rey (Daisy Ridley), Finn (John Boyega) e Poe Dameron (Oscar Isaac) ainda não haviam participado de uma missão juntos nos dois primeiros filmes. Em Star Wars: A Ascensão Skywalker, o trio finalmente tem o destaque que merece.


Como lembrou o ScreenRant, nos primeiros filmes, Poe e Finn até tiveram muitos momentos juntos – assim como Finn e Rey – mas foi em Star Wars: A Ascensão Skywalker que o trio dividiu as telas com qualidade pela primeira vez.

Juntos

Quando Rey decide ir atrás do localizador Sith, que revela a localização de Palpatine (Ian McDiarmid) sozinha, Poe, Finn e Chewbacca – e os dróides – decidem ir junto com ela. Assim, o trio fica junto em toda a primeira metade de Star Wars: A Ascensão Skywalker.

Além disso, o trio de protagonistas ganha uma dinâmica bem interessante em Star Wars: A Ascensão Skywalker. Rey e Poe não se entendem muito bem e Finn serve como uma espécie de mediador da dupla, já que ele é o único que se dá bem com todos.

Mesmo com as discordâncias entre o trio, o final de Star Wars: A Ascensão Skywalker entrega uma emocionante cena onde os três se abraçam para celebrar a vitória. No fim, os três se tornaram a base da Resistência, liderando os rebeldes para a libertação da galáxia.

Trios são importantes em Star Wars. Na trilogia prelúdio, tivemos Anakin Skywalker, Obi-Wan Kenobi e Padmé Amidalla como uma espécie de trio “não oficial” da franquia. Na trilogia clássica, temos o imortal trio de Luke, Han e Leia. Agora, a nova trilogia tem um novo trio para chamar de seu, e ele finalmente teve o destaque e o desenvolvimento necessários.

Star Wars: A Ascensão Skywalker está em exibição nos cinemas brasileiros.