Cuidado! Spoilers de Star Wars: A Ascensão Skywalker.

Star Wars promoveu sua nova trilogia como uma história que foca nas personagens femininas, mas Star Wars: A Ascensão Skywalker fugiu completamente dessa expectativa.

À primeira vista, o filme parece dar o destaque que Rey (Daisy Ridley) necessita, mas no fundo, a mensagem passada por Star Wars: A Ascensão Skywalker é péssima para as mulheres. O CBR explicou tudo em um artigo.


As mulheres de Star Wars foram desrespeitadas

Em Star Wars: A Ascensão Skywalker, nenhuma das personagens femininas tem um final verdadeiramente feliz. O filme segue o típico clichê de que para ser bem-sucedida, a mulher deve abrir mão de seus desejos pessoais e amorosos.

Rey termina Star Wars: A Ascensão Skywalker sozinha com BB-8 em Tatooine. Leia (Carrie Fisher) ganha uma história nova, onde ela é confirmada como uma Jedi na juventude, mas a própria revelação parece um pouco machista.

Por medo de perder seu filho, Ben (Adam Driver), Leia abandona o seu caminho como Jedi, o que é Star Wars: A Ascensão Skywalker reforçando o clichê de carreira versus vida pessoal mais uma vez.

A trama da Leia pode ser justificada pela limitação do uso da personagem (já que Carrie Fisher morreu bem antes de Star Wars: A Ascensão Skywalker) mas outras tramas desrespeitaram as personagens femininas sem a menor justificativa.

O pior de tudo restou para Rose Tico (Kelly Marie Tran), que teve um papel de muito destaque em Os Últimos Jedi (2017), foi atacada por trolls na internet e em troca recebeu um papel minúsculo em Star Wars: A Ascensão Skywalker, o que se mostrou um movimento totalmente covarde por parte da Disney.

Jannah (Naomi Ackie) e Zorii (Keri Russell) servem apenas como coadjuvantes na história de Finn e Poe, respectivamente, e ambas não têm muito o que fazer no filme.

Rey sempre quis uma família e no final ela continua sozinha ao final de Star Wars: A Ascensão Skywalker. O filme não entrega nada para suas personagens femininas, deixando-as sozinhas em meio a toda a escuridão que viveram, o que é bem pouco para uma franquia que prometia dar destaque para as mulheres.

Star Wars: A Ascensão Skywalker está em exibição nos cinemas brasileiros.