Atenção! Contém spoilers da primeira temporada de Watchmen.

2019 foi um grande ano para os super-heróis. No cinema, Vingadores: Ultimato dominou as bilheterias. Na TV, o gênero ganhou sua melhor série de todos os tempos: Watchmen.

De acordo com o site Screen Rant, a série da HBO foi a melhor produção televisiva de super-heróis deste ano e talvez de todos os tempos.


Confira abaixo os argumentos apresentados pelo site!

Consistência

Segundo o Screen Rant, Watchmen sai na frente de outras séries de super-heróis em termos de consistência. É difícil encontrar uma temporada inteira de uma série com gênero sem nenhum episódio fraco. E foi exatamente isso que aconteceu com Watchmen. Todos os episódios são, no mínimo, extremamente bons.

Pelo menos dois deles (This Extraordinary Being e A God Walks Into Abar) são verdadeiras maravilhas na arte da narrativa e direção, e com certeza serão citados para sempre em listas dos melhores episódios da década.

Arte

Em termos de ambição artística, a única série que pode fazer frente a Watchmen é Legion, que chegou ao fim neste anos.

As duas são séries aclamadas e ultrapassam os limites do que é visto tradicionalmente em séries de super-heróis. As duas também estão dispostas a deixar o público confuso com estranho andamento do enredo e narrativas extremamente psicológicas.

Ah, e as duas séries compartilham uma grande atriz em seu elenco: Jean Smart.

Temas importantes

Assim como a HQ de Watchmen, a série da HBO aborda importantes temáticas sociais da atualidade. O criador da produção e o time de roteiristas conseguem passar de maneira criativa e impactante ideias complexas sobre racismo, violência policial, nostalgia e traumas familiares.

A mensagem de Watchmen é clara e perceptível, e não poderia ser mais relevante no cenário político atual, repleto de atos de extremismo e intolerância.

A série não sofre com dificuldades em estabelecer a Sétima Cavalaria com os vilões, mesmo que sua estética e inspirações já tenha inspirado grupos de extrema direita e supremacia branca da vida real.

Por isso mesmo, a série foi alvo de campanhas de trolls e milhares de avaliações negativas de “fãs” que não suportaram se verem refletidos nos antagonistas da produção.

Dr. Manhattan

Segundo o CBR, Watchmen supera a HQ em um ponto importante: ela revela exatamente como alguém poderia se apaixonar pelo Doutor Manhattan.

O ser extraordinário sempre foi um personagem distante e frio nas HQs, cujo distanciamento da humanidade com certeza o tornaria um péssimo namorado.

No episódio “A God Walks Into Abar”, a série consegue demonstrar que mesmo com todas as esquisitices, o personagem ainda é confortante e carismático. Quando a personagem de Regina King tenta tomar seu poder no final da temporada, você entende exatamente o motivo da atitude.

Watchmen vai ganhar uma segunda temporada, que terá que se esforçar muito para fazer frente ao grande feito artístico que foi a produção dos primeiros episódios.

A primeira temporada completa de Watchmen já está disponível no HBO Go.