ALERTA DE SPOILERS

Fãs que acompanharam os games e os livros de The Witcher têm uma reclamação sobre a série da Netflix. Geralt, Yennefer e Ciri se encontraram mais cedo no seriado do que nas outras mídias. 

Se a série tivesse seguido os livros, Ciri só apareceria a partir da 2ª temporada. A aparição da personagem seria uma forma de mudar completamente a história de Geralt de Rívia, personagem de Henry Cavill. 

No Twitter, a criadora da série de TV, Lauren S. Hissrich, vem dialogando com os fãs. Dentro da argumentação da produtora, o final alternativo e mais longo de The Witcher foi apresentado. 


Como seria o final 

No final exibido, a 1ª temporada de The Witcher termina com o aguardado encontro entre Geralt e Ciri. Os dois acabam “seguindo o destino” na floresta perto de Sodden. 

Nessa versão exibida, Geralt diz que as pessoas destinadas a se encontrarem, acabarão fazendo isso. Logo depois, Ciri questiona o seu protetor: “Quem é Yennefer?”. 

Anteriormente, a cena final de Much More teria mais diálogos. O roteiro foi apresentado aos fãs por Hissrich. 

“Você está viva?”, pediria Geralt. Logo, Ciri responderia: “Estava procurando por você, iria para Sodden. Achei que nunca encontraria você”. 

O diálogo continuaria, com Geralt citando a frase que é exibida no final verdadeiro. Depois, Ciri pediria: “Minha avó tinha razão, eu sou seu destino?”.

Nesse momento o Lobo Branco percebe que nunca mais vai deixar Ciri. “Você é mais do que isso, Ciri. Muito mais”, diria ainda Geralt. 

A 1ª temporada acabaria exatamente com o mesmo questionamento de como foi mostrado aos assinantes da Netflix. Veja abaixo. 

“O mutante Geralt de Rívia é um caçador de monstros que luta para encontrar seu lugar num mundo onde as pessoas muitas vezes são mais perversas que as criaturas selvagens”, diz a sinopse. 

The Witcher está disponível na Netflix