Rey tem um novo [SPOILER] em Star Wars 9; entenda a reviravolta

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os momentos finais de Star Wars: A Ascensão Skywalker revelam que Rey tem um novo sabre de luz amarelo, mas o que isso significa para a personagem? A jornada de Rey em Star Wars parece ter chegado ao fim em Star Wars: A Ascensão Skywalker.

A Jedi em treinamento descobre sua verdadeira herança como Palpatine, apresenta consideráveis novos poderes da Força e finalmente põe fim ao Imperador, à Primeira Ordem e ao alvorecer de uma nova era imperial. Enquanto ela morre para completar esta missão, Rey pode viver mais um dia graças aos esforços de um Kylo Ren redimido.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na cena final de Star Wars: A Ascensão Skywalker, Rey viaja de volta para Tatooine, onde toda a história começou. Ela olha para a fazenda Lars, na qual Luke passou seus anos de formação e depois enterra os sabres de luz de Luke e Leia na areia perto da cabana onde Luke sonhou com aventuras espaciais e batalhas épicas em 1977.

Antes que o público possa começar a absorver o significado deste momento, no entanto, Rey lança uma nova arma – um sabre de luz de cor amarela.

Além de dar à Disney um último brinquedo a produzir, a revelação do novo sabre de luz de Rey tem um significado mais amplo no arco geral do personagem e na conclusão da Saga Skywalker como um todo, além de apontar um caminho a seguir para o futuro dos Jedi no universo de Star Wars. Aqui está de onde o sabre de luz de Rey veio e o que ele revela.

O novo sabre de luz de Rey é feito de seu bastão

Quando Rey é introduzida pela primeira vez em Star Wars: O Despertar da Força, ela empunha um bastão feito com os destroços espalhados pelo deserto de Jakku. Essa arma é digna de Rey durante seus primeiros dias: um item primitivo que é prático tanto para escalar naves espaciais quebradas quanto para atacar os que tentam roubar seus ganhos.

Mesmo quando Rey começa a aprender os caminhos da Força e herda o sabre de luz de Luke Skywalker, ela mantém seu bastão de confiança, semelhante a como Luke Skywalker ainda usaria um blaster antes de se tornar um verdadeiro mestre Jedi. A confiança de Rey em seu bastão é destacada na sequência de treinamento de Star Wars: A Ascensão Skywalker, na qual ela é incapaz de acertar um objeto com seu sabre de luz, mas consegue com seu bastão.

A intenção aqui é mostrar que Rey não é uma Jedi completa quando Star Wars: A Ascensão Skywalker começa, e se sente mais à vontade com seu antigo companheiro de batalha do que com um sabre de luz.

Quando o novo sabre de luz amarelo é revelado mais ou menos duas horas depois, o punho parece ser construído a partir de uma seção do antigo bastão de Rey. Isso indica simbolicamente que Rey finalmente concluiu sua transição de catadora para Jedi, deixando para trás sua antiga vida e abraçando completamente os caminhos da Força.

Além disso, o bastão de Rey é uma relíquia de seu tempo em Jakku. Rey não apenas desprezava ficar presa no planeta deserto, sem ter ideia de quem ela era, mas o conhecimento recentemente adquirido de sua verdadeira família e a morte de seus pais acrescenta mais desespero às memórias daqueles dias exaustivos.

Transformar o bastão em um novo sabre de luz parece uma maneira apropriada de seguir em frente desse doloroso passado, o que é confirmado quando Rey larga o nome “Palpatine” e adota o título de Skywalker.

Por que Rey não usa o sabre de Skywalker

Pode parecer um pouco estranho que Rey decida criar um sabre de luz novinho em folha quando teve dois perfeitamente bons em seu poder, mas há lógica e precedentes por trás de sua escolha. Primeiramente, está bem estabelecido no folclore de Star Wars que um dos estágios mais importantes no treinamento de Jedi é criar seu próprio sabre de luz a partir do zero, assim como Luke acaba fazendo com sua lâmina verde em O Retorno de Jedi, substituindo a arma azul original dada a ele por Obi-Wan Kenobi e perdida em Cloud City.

Para Rey se tornar uma verdadeira Jedi totalmente formada pela conclusão da trilogia de sequências, era imperativo que os fãs a vissem com um sabre de luz de sua própria autoria.

Há também uma relevância simbólica para Rey enterrar os sabres de Skywalker. Star Wars: A Ascensão Skywalker é anunciado como o capítulo final da saga da famosa família no universo de Star Wars, e descansar as armas que pertenciam a Luke e Leia é um passo importante para alcançar esse objetivo, já que a Saga Skywalker não podia realmente acabar se Rey ainda estivesse carregando o sabre de luz sinônimo desse nome.

Esta resolução é um tanto prejudicada quando Rey opta por se chamar Skywalker, mas os sabres sendo literalmente enterrados no chão ainda funciona como uma imagem poderosa para encerrar a história de Luke, Anakin e Leia. Dentro da narrativa, o enterro e a mudança de nome são sinais do respeito que Rey tem por seus dois mestres Skywalker.

Embora tenha sido mais fácil continuar usando uma das armas azuis, está implícito que, com a galáxia finalmente a salvo, o trabalho da família Skywalker está completo e Rey evidentemente sente que é uma homenagem mais adequada deixá-los descansar do que levar esse legado adiante.

Por que o sabre de Rey é amarelo, e não azul ou verde

A principal inspiração por trás da cor única da lâmina do sabre de luz de Rey provavelmente é simples e pragmática. O ponto principal da cena é destacar como Rey tem seu próprio sabre de luz, e a maneira mais fácil de mostrar isso aos espectadores é escolher uma cor completamente distinta.

Se a lâmina fosse do tradicional azul ou verde, alguns espectadores poderiam ter se perguntado se a arma era uma já vista anteriormente na franquia. A impressionante cor amarela indica imediatamente para todo o cinema que esta é uma arma nova em folha.

Seguindo uma rota ainda mais cínica, a cor amarela também abre uma nova oportunidade para novos designs de brinquedos, com muitos modelos de verde e azul já nas lojas.

Este não é o primeiro avistamento de um sabre de luz amarelo no mundo de Star Wars. Essas armas foram carregadas pelos Sentinelas em Star Wars: A Guerra dos Clones, e embora não exista uma correlação direta entre esses guerreiros e Rey, os Sentinelas procuraram se comprometer com a diplomacia dos Consulares com a força dos Guardiões.

De maneira semelhante, o final de Star Wars: A Ascensão Skywalker mostra Rey como a última pessoa de pé entre os Jedi ou os Sith. A Força vive nela agora, carregando o peso de todos, de Luke Skywalker a Ben Solo.

Assim como os Sentinelas buscavam equilíbrio, o sabre de luz amarelo de Rey é talvez também uma manifestação visual de como o “equilíbrio” finalmente foi trazido para a Força após um total de 9 filmes e 40 anos.

Também é potencialmente significativo que Rey construa um sabre de luz que não é familiar na série de filmes de Star Wars. Durante toda a sua carreira na trilogia de sequências, Rey foi definida por sua educação, ou falta dela, e uma busca para descobrir sua identidade.

Depois de passar de “ninguém” a uma Palpatine e Skywalker, é um final apropriado que Rey finalmente escolha um design de sabre de luz que esteja a mundos de distância daqueles que vieram antes. Com este novo visual ousado, Rey finalmente está apostando sua própria reivindicação e partindo da busca por respostas que dominavam sua antiga vida.

Star Wars: A Ascensão Skywalker está em cartaz nos cinemas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio