Titãs: Série da DC mata [SPOILER] da maneira mais idiota

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

ESTA MATÉRIA CONTÉM SPOILERS!

O final da segunda temporada de Titãs matou Donna Troy, também conhecida como Moça-Maravilha (Conor Leslie), da maneira mais estúpida, enquanto tentava salvar o dia. Apenas uma personagem coadjuvante na primeira temporada da série original do DC Universe, Donna Troy recebeu muito mais tempo na segunda temporada.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma pesada sequência de flashback a mostrou brigando com a equipe original dos Titãs e revelou um interesse romântico por Aqualad, enquanto ela lutava para ficar com a equipe nos dias atuais, pois eles tiveram que lutar contra Slade Wilson, também conhecido como Exterminador (Esai Morales) novamente. A história de Titãs cresceu além do conflito contra Exterminador, no entanto, já que Cadmus também sequestrou e experimentou Mutano e Superboy.

No final, Donna foi com Ravena (Teagan Croft), Estelar (Anna Diop) e Columba (Minka Kelly) para salvar os dois Titãs, mas Exterminador os emboscou. Depois que Dick Grayson, conhecido como Asa Noturna (Brenton Thwaites) e Rose Wilson, também conhecida como Devastadora (Chelsea Zhang), derrotaram seu arqui-rival, a equipe foi a um parque próximo para impedir Gar Logan, também conhecido como Mutano (Ryan Potter), e Superboy (Joshua Orpin) de machucar qualquer outra pessoa.

Missão que dá errado

Uma vez que eles foram bem sucedidos, tudo parecia ter dado certo a favor dos Titãs – apesar do marketing ter indicado a morte de um Titã. Foi quando o programa decidiu matar Donna.

Quando Columba devolve uma boneca a uma garotinha, ela é colocada em perigo quando uma torre elétrica começa a cair. Enquanto Columba tenta afastar civis, Donna corre para pegar a torre antes que ela esmague e eletrocute qualquer um.

A super-heroína é facilmente capaz de sustentar a torre, mas a eletricidade da torre é responsável por matá-la. Não é apenas o momento apressado e mal executado para mostrar aos espectadores quantas pessoas (se houver) estavam realmente em perigo, mas é um fim ridículo para Donna.

A super-heroína quase imortal da DC foi derrotada por meras correntes elétricas. Sério mesmo?

Resultado frustrante

O que torna a morte de Donna ainda mais frustrante é que ela surge do nada e após a grande batalha já ter ocorrido. Sua morte naquele momento não fazia parte de um arco maior para a personagem de colocar o time em primeiro lugar ou algo parecido.

Esse ato heroico de sacrifício seria mais adequado para alguém como Hank Hall, também conhecido como Rapina (Alan Ritchson), dado tudo o que ele passou nesta temporada e seria um ato de amor para manter Columba a salvo. Também vale a pena mencionar que os Titãs tinham Superboy e Raven lá, que poderiam ter impedido a torre de cair e sobreviver.

Dessa maneira, o momento da morte de Donna e a escolha de ela ser a única a morrer parece um cenário para a terceira temporada de Titãs, que é precisamente o que o final faz parecer, diminuindo a chance de um final ou crença emocional que seja permanente. Após o funeral de Donna, seu corpo é levado de volta para Themyscira por outras Amazonas e Ravena decide ir com elas.

Ela argumenta que há uma chance de trazer Donna de volta à vida. A menos que Ravena de repente não faça parte de Titãs, isso acontece porque o programa da DC está deixando tópicos para explorar na próxima temporada.

E se isso significa que a morte de Donna não é permanente, a decisão de Titãs de não lhe dar uma morte épica e pungente é ainda mais confusa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio