Drácula estreou na Netflix na última semana após ser exibida em um evento especial da BBC. A série compartilha os criadores Steven Moffat e Mark Gatiss com Sherlock, outra produção de grande sucesso da emissora britânica.

E muitos fãs já perceberam semelhanças importantes no estilo das duas produções, mesmo que a temática seja completamente diferente.

O site Screen Rant explicou como as duas séries se parecem; confira abaixo!


Estilo de direção

Fãs de Sherlock sabem que a série conta com um estilo bastante característico de direção, algo que foi essencial para a formação da imensa base de espectadores da produção. Pistas na trama da série deram à audiência um olhar especial sobre a mente de Sherlock, envolvendo-os no processo da criação da trama.

Drácula conta com um estilo parecido de direção, marcado pelo investimento massivo da Netflix e BBC. A série é repleta de tomadas com zoom, detalhes que podem passar despercebidos por fãs, sangue pingando em câmera lenta e visuais extremamente interessantes.

Desenvolvimento de personagens

O desenvolvimento dos personagens de Drácula é forte e acentuado, marcado por ótimas atuações dos protagonistas.

Desde sua primeira aparição, a Irmã Van Helsing se estabelece como uma figura poderosa, repleta de honestidade, inteligência e ótimas habilidades de observação.

Outra semelhança entre as séries é a maneira como os personagens costumam se “anunciar”, algo que pode ser visto como clichê por muitos espectadores, mas que é essencial para a criação do estilo característico das duas séries.

Algo que já foi criticado por fãs das duas séries e críticos em particular é o fato de vários personagens utilizarem “frases feitas” em diálogos normais. Mesmo assim, essa característica combina com o estilo geral das produções.

Drácula é uma série claramente criada pelos mesmos responsáveis por Sherlock, o que pode ser comprovado desde o primeiro episódio pelos maneirismos e idiossincrasias dos showrunners.

Os 3 episódios de Drácula estão disponíveis na Netflix.