Amigas ou rivais? Lançamento do Disney+ pode ser bom para a Netflix; entenda

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Por muito tempo, a Netflix deteve o monopólio das plataformas de streaming, reinando dominante entre as concorrentes. Com o passar dos anos, serviços como Amazon e Hulu começaram a ameaçar a soberania da plataforma com grandes investimentos em conteúdo original.

Agora, a Netflix enfrenta seu maior desafio: o lançamento do Disney +. O serviço de streaming da Disney tem tudo para ser a maior pedra no sapato da plataforma, com conteúdo de Star Wars e Marvel, além de todos os filmes da companhia.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No entanto, de acordo com uma análise publicada no site financeiro Market Watch, o lançamento e consolidação do Disney+ podem mais ajudar do que prejudicar a Netflix.

Confira abaixo tudo sobre essa história!

Competição ou coexistência?

Na época do lançamento do Disney+, alguns analistas consideraram que um verdadeiro “apocalipse” aconteceria na Netflix. Como a plataforma da Disney conta com obras de Star Wars, Marvel e outras franquias consagradas, a competição ficaria extremamente acirrada.

Meses depois, o contrário foi provado. Na última semana, as ações da Netflix na bolsa subiram 1,8%, o maior nível em 7 meses. Para quem imaginava que o lançamento do Disney+ prejudicaria o desempenho da companhia nas bolsas internacionais, o resultado foi um balde de água fria.

As ações da Disney também subiram 0,2%, reforçando a ideia de que dois serviços de streaming podem coexistir sem necessariamente dividir o mercado.

“O sucesso do Disney+ é parcialmente atribuído ao papel da Netflix como pioneira no mercado. Esse pioneirismo permitiu a melhoria em hardwares e softwares e o encorajamento da mudança dos comportamentos do consumidor em relação à transmissão e consumo de conteúdo”, afirmou o analista financeiro Justin Patterson.

Para o especialista, a Netflix e a Disney+ podem existir no mesmo mercado sem se prejudicarem mutualmente.

“Consumidores queriam a Netflix, e agora também querem o Disney+ ao mesmo tempo”, explicou Patterson.

O sucesso do Disney+

Desde seu lançamento no final do ano passado, o Disney+ tem contado com sucesso considerável nos Estados Unidos.

The Mandalorian, série de Star Wars lançada pela plataforma, foi uma das mais comentadas nas redes sociais. Parte do sucesso é explicada pelo modelo de lançamento semanal de episódios e pela surpreendente fofura do Bebê Yoda.

No entanto, com a primeira temporada da série chegando ao fim, alguns assinantes começaram a reclamar do catálogo da plataforma. Para eles, o Disney+ tinha pouco a oferecer para pessoas sem filhos.

Bob Iger, o CEO da Disney, comentou na última terça-feira (4) sobre essas críticas.

“Claramente o investimento nas nossas séries originais, como The Mandalorian, funcionou. Nós sabíamos na época do lançamento que a quantidade de programação original por enquanto seria pequena, e aumentaria com o passar dos meses. Então estamos bastante confortáveis com o volume de lançamentos para o futuro”, explicou o executivo.

O Disney+ deve chegar ao Brasil até o final de 2020.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio