O Thor do MCU tem uma origem bem similar a dos quadrinhos da Marvel, sendo “rebaixado” para aprender o valor da humildade e se tornar um Rei digno de Asgard.

Apesar disso, a série Ragnarok, da Netflix, apresenta uma origem muito mais interessante para o Deus do Trovão.

Baseada na mitologia nórdica, a série da Netflix mostra adolescentes que se descobrem Deuses e monstros de repente.


Em um artigo, o site CBR comparou as origens de Thor Odinson no MCU e em Ragnarok, da Netflix.

Origem mais criativa

Em Ragnarok, Magne – o Thor da história – tem uma origem bem humana, o que torna mais fácil a identificação com o público.

Ao se mudar para a pequena cidade de Edda, Magne ajuda uma senhora em apuros, que desperta nele os seus poderes de Thor.

Com isso, Magne passa por uma jornada de aprendizado enquanto descobre o seu verdadeiro propósito: salvar a humanidade como um herói e como ativista.

A jornada de Magne em Ragnarok é bem parecida com a de Clark Kent em Smallville. Ele amadurece, se torna mais poderoso e aprende a se sacrificar pelos outros.

Porém, a grande diferença aqui é que não há um trono de Asgard como prêmio. Magne tem que aprender a ficar mais forte para salvar sua Terra e os seus semelhantes e tudo isso torna a história mais emocionante.

Ragnarok tem diversos elementos da história Ultimate Thor, história em que o Deus do Trovão é dado como louco, mas ainda assim, é uma história diferente de tudo o que já foi visto nos quadrinhos da Marvel.

Ragnarok está disponível na Netflix.