Miss Americana é o novo documentário da Netflix que promete revelar os bastidores da vida da cantora Taylor Swift, mas será que ele revela tantos segredos assim?

Lançado no final de janeiro, Miss Americana navega pelos bastidores de Taylor Swift, conectando a cantora com sua base de fãs de uma forma ainda mais avassaladora, mas como destacou o site ScreenRant, muita coisa acaba ficando de fora dessa história. Vamos falar sobre isso.


O que Miss Americana conta

Miss Americana apresenta uma visão bem particular de Taylor Swift. Por meio de imagens exclusivas – e vídeos de outros eventos também – a produção da Netflix explora a forma como a mídia vê a cantora pop.

De um lado, Taylor Swift é vista como um modelo a ser seguido. De outro, é criticada por ser magra demais, ou por conta de seus relacionamentos conturbados.

Miss Americana mostra também como Taylor Swift lutou para conseguir se encaixar nos padrões exigidos pela sociedade, tentando ser a “garota boazinha” o tempo todo. Além disso, a cantora pop teve que lidar com um distúrbio alimentar bem sério, que é explorado no documentário.

O que Miss Americana esconde

O documentário não explora as amizades de Taylor Swift. Miss Americana decide retratar a cantora como uma pessoa bem solitária, que convive com poucas pessoas e tem pouco tempo para a vida social fora de seu trabalho.

Porém, na realidade, Taylor Swift tem estado cercada de amigas e celebridades nos últimos anos. Nomes como Gigi Hadid e Selena Gomez são totalmente ignorados no documentário da Netflix.

Alguns escândalos são apagados

Miss Americana não explora os conflitos de Taylor Swift em seus relacionamentos passados. Apesar de servirem de inspiração para canções (como Dear John, para John Mayer), os relacionamentos amorosos de Taylor Swift são mantidos em segredo no documentário.

Além disso, os conflitos da cantora com outras celebridades também são apagados. A inimizade com Katy Perry e Amy Poehler não é citada e o conflito com Kanye West, que é provavelmente o maior da carreira de Taylor Swift, não é completamente abordado.

Miss Americana cita o momento em que Kanye West rouba o microfone de Taylor Swift no VMA 2009 para elogiar Beyonce.

O documentário também mostra que Taylor Swift ficou chateada ao ser chamada de “vadia” por Kanye West na música Famous, de 2016, mas o famoso vídeo em que Kanye e Swift discutem a canção não é explorado.

No fim, é justo dizer que Miss Americana é um documentário feito para os fãs de Taylor Swift, com o objetivo principal de conectar a cantora com os fãs. Ele escolhe um viés e decide não explorar capítulos sombrios da vida da artista, mas não há nada de errado nisso.

Miss Americana está disponível na Netflix.