O Marvel Studios vive uma fase de grande sucesso há mais de uma década, e agora está partindo para sua Fase 4.

Com longas como Viúva Negra, Os Eternos, Doutor Estranho 2 e muitos outros, sem falar em todas as séries para o Disney+, a Fase 4 tem tudo para ser uma das mais empolgantes, mas também existe um problema: há uma grande chance de quebrar todo o MCU de vez.

Com tantos desafios e questões não-resolvidas, a Fase 4 do MCU pode servir como um grande teste para a Marvel. Será que tem como manter um padrão de organização – ainda que com seus trancos e barrancos – tão elevado?


O MCU precisa justificar a continuidade pós-Vingadores: Ultimato

Vamos ser honestos, vai levar um bom tempo até algo como Vingadores: Ultimato aparecer novamente na Marvel. Foi uma produção gigantesca, que deu fim a um grande arco – mas ainda assim, não foi um “fim de verdade”.

Praticamente todas as produções da Fase 4 do MCU, naturalmente, acontecem depois de Vingadores: Ultimato. Portanto, é necessário que esses filmes e séries sejam únicos a ponto de não prejudicar a conclusão que o longa representou.

Também é importante que esses projetos injetem um novo tipo de personalidade para a Fase 4, salientando mais uma vez como Vingadores: Ultimato foi importante para fechar um arco.

Os novos personagens precisam ser tão simpáticos quanto os originais

Homem de Ferro e Capitão América se foram e, apesar de retornar para um filme solo, Viúva Negra morreu em Vingadores: Ultimato. Esses personagens foram alguns dos pilares para a Marvel durante todos esses anos.

Agora chegou a hora de novos rostos, e é claro que as comparações serão muitas. Os novos super-heróis, como Eternos e até mesmo Blade, precisam ser tão simpáticos quanto os líderes originais do MCU, senão haverá uma forte sensação de perda de carisma.

Esse foi um dos problemas com a Capitã Marvel, que para muitos pareceu uma adição apática ao MCU. Será que a Marvel conseguirá encontrar novos caras como Robert Downey Jr. e Chris Evans para apoiar?

A Fase 4 não pode ser como as anteriores

Parece um clichê dizer isso, mas a famosa “fórmula da Marvel” ainda é muito comentada entre os fãs de cinema. Para muitos telespectadores, a Marvel nunca faz grandes apostas emocionais e sempre investe naquilo que é mais seguro em termos de narrativa, muitas vezes fazendo com que seus filmes fiquem bem parecidos.

A Fase 4 é uma boa oportunidade para provar que essas pessoas estão erradas. Com séries e filmes de personagens tão diferentes, como Loki e Blade, essa é a chance perfeita para apostar em estilos um pouco mais distintos.

Também há uma necessidade de equipes e ameaças novas. Os Vingadores não estão mais por aí, e as Joias do Infinito não são mais um perigo nas mãos de Thanos, o que abre mais uma porta para ideias novas.

Desde que começou, o MCU talvez nunca esteve tão pressionado quanto agora aos olhos de um público tão exigente, o que os próprios realizadores devem ter imaginado que aconteceria após Vingadores: Ultimato, o ápice de tudo. Mas com a promessa de focar em tramas menores, ainda que conectadas, chega a pergunta: será que eles se darão ao luxo de sair de sua zona de conforto com um pouco mais de frequência?