Publicidade

Consequências de Vingadores: Ultimato serão exploradas de forma diferente na Marvel; veja como

Publicado por Victor Carvalho

09/03/2020 16:40

Com fotos no set mostrando Falcão e o Soldado Invernal na cúpula do G20 2023, parece que o lado das séries do MCU estará lidando com as consequências do estalo em Vingadores: Ultimato. Enquanto Vingadores: Ultimato explorou os efeitos de metade da população morrendo na dizimação em Vingadores: Guerra Infinita, há muitas consequências em trazer todos de volta.

Homem-Aranha: Longe de Casa passou um pouco de tempo com o retorno de tantas pessoas, mas principalmente como fonte de piadas. Não houve tempo nem lugar para explorar o que o retorno de todos traz ao mundo, e é provável que filmes futuros também não o façam.

Viúva Negra se passa entre Capitão América: Guerra Civil e Vingadores: Guerra Infinita, e outros filmes como Os Eternos, Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, e Doutor Estranho no Multiverso da Loucura estão muito ocupados criando novos cantos do MCU para se concentrar no passado.

Falcão e o Soldado Invernal parece lidar com as consequências do estalo de Vingadores: Ultimato. Além de acontecer depois do filme, há pelo menos uma sequência na cúpula do G20 2023.

O principal objetivo dessa cena parece ser um ataque terrorista acontecendo lá, semelhante ao atentado da ONU em Capitão América: Guerra Civil. Mas por que escolher esse evento internacional em particular?

As consequências do estalo

A cúpula do G20 é um fórum de economia para as nações mais poderosas do mundo. No MCU em 2023, só poderia ser uma coisa.

O retorno de tantas pessoas terá um efeito grande na economia mundial, com impacto apenas igual à metade do desaparecimento do mundo cinco anos antes. Esse caos econômico causaria inquietação em todo o mundo, resultando no ataque mostrado nas fotos.

Combinado com o trailer do Super Bowl, isso sugere que lidar com as consequências do estalo será uma grande parte da história.

Isso dá ao MCU a chance de abordar as críticas de que eles não lidaram com as repercussões de qualquer ação da Manopla do Infinito. Vingadores: Ultimato mostrou o resultado do estalo de Guerra Infinita, mas focado principalmente nas reações dos Vingadores.

Havia indícios do caos causado ao resto do mundo com grupos de apoio e estádios de beisebol abandonados, mas não com muita profundidade. Os programas do Disney+ são muito mais adequados para esse objetivo, deixando os filmes para expandir o MCU para novos lugares, enquanto as séries se aprofundam nas consequências de Vingadores: Ultimato.

A TV tem essa vantagem porque os programas têm mais tempo. Embora Falcão e o Soldado Invernal tenha apenas seis episódios, a menos que cada episódio seja estranhamente curto, terá mais tempo para trabalhar em sua história do que até Vingadores: Ultimato com sua notória duração de 3 horas.

Entre o tempo extra e uma estrutura mais episódica, os programas têm mais liberdade para ter subtramas explorando mais detalhes do MCU. A cúpula do G20 pode ser uma oportunidade de contar a história do mundo pós-estalo com alguma profundidade real, mais do que apenas ser uma decoração de fundo para o enredo real.

O foco principal de Falcão e o Soldado Invernal será sobre os personagens-título Sam Wilson e Bucky Barnes, enquanto eles lidam com a mudança sem Steve Rogers e o outro potencial Capitão América. O tempo adicional permitido por uma série lhes dá espaço para fazer mais do que apenas isso.

Falcão e o Soldado Invernal chegará ao Disney+ em agosto.

Publicidade