Marvel está desperdiçando o mais poderoso dos Vingadores; veja como salvá-lo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A continuidade é um dos muitos fatos fortes do MCU. De centenas de personagens, quase todos foram interpretados pelo mesmo ator.

Essa consistência – apesar dos buracos na trama, dos saltos de tempo e das grandes mudanças de tom – ajudou a transição de uma história para outra a parecer bastante perfeita… tão perfeita que é fácil esquecer que Mark Ruffalo nem sempre foi o Hulk. O aclamado ator se encaixa perfeitamente ao personagem, mas é uma pena que o MCU não tenha nos dado uma história realmente centrada no Hulk até o momento.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No entanto, isso pode mudar com o anúncio dos rumores de envolvimento de Ruffalo na série da Mulher-Hulk, no Disney+.

Embora o igualmente estimado Edward Norton tenha recebido críticas decentes por interpretar o personagem principal em O Incrível Hulk de 2008, ele e a Marvel se separaram antes de Os Vingadores de 2012. Ruffalo foi contratado bem a tempo de interpretar o Hulk em Os Vingadores, e em todos os episódios seguintes.

Quando as pessoas pensam em Hulk no MCU, pensam em Mark Ruffalo, e por boas razões.

Ator subestimado

Ruffalo é um ator totalmente dedicado, com alcance impressionante, que adiciona credibilidade instantânea a qualquer projeto, e assim foi com o MCU. Sua versão, tanto do embaraçoso intelectual Bruce Banner quanto do gigante verde torturado, acabou sendo exatamente o que a franquia precisava para equilibrar sua lista de personagens.

Enquanto as outras representações do Hulk (incluindo a curiosa tentativa de Ang Lee em 2003) eram severas e intensas demais com a dinâmica da família, a abordagem de Ruffalo é dinâmica e, ironicamente, leve para um personagem de quadrinhos que é totalmente violento. Ele é tão capaz de ação quanto contemplação, e humor como frustração e desespero.

Ruffalo também trabalha extremamente bem com os outros, como é óbvio em filmes como Thor: Ragnarok. Mas apenas esse filme e Vingadores: Ultimato do ano passado chegaram perto de utilizar o poder total de Ruffalo (e de seu avatar na tela).

Um bom elenco é uma grande parte do sucesso da Marvel, e seria impossível fazer a saga dos Vingadores se a empresa não tivesse conseguido Robert Downey Jr. e Chris Evans para os papeis de Homem de Ferro e Capitão América, respectivamente. Mas cada um desses atores conseguiu três capítulos solo, assim como Thor, de Chris Hemsworth, enquanto a Marvel lutava para encontrar o tom certo para esse personagem.

Com Viúva Negra chegando nos próximos meses, e uma série do Gavião Arqueiro a caminho, parece absurdo que Ruffalo seja o ator solitário que ficou sem um projeto solo. Pode-se facilmente afirmar que ele é um dos melhores e mais consistentes atores do grupo.

Se a atuação de Ruffalo ou a popularidade do personagem não são problema, então o que é? Bem, mesmo com a aquisição da Fox pela Disney, a Marvel ainda não tem direitos sobre o personagem.

Um acordo com a Universal permite que o Hulk apareça como parte de um conjunto de filmes, mas proíbe filmes independentes, e não se espera que isso mude tão cedo. Se não fosse por isso, Ruffalo poderia ter até desempenhado um papel mais proeminente nos filmes dos Vingadores.

Em vez disso, ele nunca foi totalmente aproveitado. Ruffalo indicou ao longo dos anos que ele não apenas gosta de interpretar Hulk, mas também tem ideias sobre como o personagem deve se desenvolver, especialmente no que diz respeito ao Professor Hulk.

Infelizmente, esse capítulo foi deixado de fora da história maior que o MCU contou no cinema.

Mas pode chegar no streaming. O mesmo acordo legal que impede um filme de Hulk parece não se aplicar, pelo menos não da mesma maneira, à televisão.

Ruffalo revelou que está em negociações preliminares para se juntar ao elenco de Mulher-Hulk. No entanto, ele também sugeriu que ele só quer interpretar o personagem em qualquer iteração – Bruce Banner, Hulk, Professor Hulk – desde que ainda haja muito conflito e drama.

Depois de todos esses anos no MCU, parece que Ruffalo e seu colega irritado podem finalmente estar um pouco cansados ​​de missões secundárias.

Futuro nas séries

A Disney ainda não confirmou nenhuma informação real sobre a série, como notícias de elenco ou datas de lançamento previstas. Mas se Ruffalo reprisar seu papel, os fãs vão se perguntar como Bruce Banner e Jennifer Walters se cruzarão.

É possível que eles estejam relacionados entre si, como nos quadrinhos da Marvel, mas talvez Banner atue como uma espécie de mentor para a nova heroína.

Ruffalo sugeriu que ele gostaria de ver Bruce Banner fugindo, em uma trama que tem a ver com vigilância. Se algo parecido com isso acontecer em Mulher-Hulk, pode-se ver o Hulk funcionando como um McGuffin humano/mutante, que é um truque que a Marvel já fez antes.

Eles poderiam fazê-lo funcionar desta vez, porém, dando ao personagem um desejo urgente, algo que os roteiros da Marvel até agora não conseguiram fazer por Banner, com exceção de alguns sentimentos calorosos e confusos por Natasha. Ainda mais surpreendentes seriam os eventos que colocam o Hulk contra o Hulk, em que não fica claro se ele é herói ou vilão.

De qualquer maneira, o Hulk precisa de uma história cheia de tensão dramática, que é dele do começo ao fim. Não importa como eles o usem, os fãs só podem esperar que o Hulk e Mark Ruffalo, por extensão, não sejam mais tão subutilizados no MCU.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio