MCU cortou trágica história de herói da Marvel; veja o motivo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Doutor Estranho contou a história de Stephen Strange antes e depois de se tornar um feiticeiro, e originalmente isso seria aprofundado com um momento trágico que foi cortado do cinema. O MCU tem apresentado aos espectadores em todo o mundo alguns dos personagens mais interessantes da Marvel Comics, como o Doutor Estranho, que estreou seu primeiro filme solo em 2016 com Scott Derrickson como diretor e Benedict Cumberbatch como personagem-título.

Doutor Estranho acompanhou o renomado neurocirurgião Stephen Strange, que depois que um acidente de carro o deixa incapaz de continuar operando, faz uma jornada para encontrar a misteriosa Anciã (Tilda Swinton) na esperança de encontrar uma maneira de ficar curado. Lá, ele é atraído para o mundo das artes místicas, tornando-se um poderoso feiticeiro e se deparando com o governante da Dimensão Negra, Dormammu.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como muitos outros filmes da Marvel, Doutor Estranho era uma história de origem, pois contava como Stephen Strange se tornou um feiticeiro, mas não mostrou nada sobre sua vida antes de se tornar um neurocirurgião.

No entanto, o filme originalmente incluía uma cena que descrevia um momento importante da vida de Stephen Strange, que teria introduzido sua irmã Donna, mas isso acabou sendo cortado do produto final.

Uma cena deletada de Doutor Estranho mostrava a morte de Donna Strange

Nos quadrinhos da Marvel, Stephen Strange tem dois irmãos mais novos: Donna e Victor. Victor morreu em um acidente de carro e, esmagado pela culpa, Strange tentou ressuscitá-lo com um feitiço do Livro dos Vishanti, que acabou revivendo-o como um vampiro, com Victor assumindo o manto de Barão Sangue. Donna, por outro lado, tinha uma história diferente, mas também trágica.

Ela era uma parte muito importante da vida de Stephen, pois foi através dela que ele descobriu seu interesse pela medicina: um dia, quando ela tinha nove anos, sofreu um acidente enquanto andava de patins, e Stephen a ajudou. Anos depois, quando tinha 17 anos, teve uma cãibra enquanto nadava e, embora Stephen tenha tentado ajudá-la, ela se afogou.

Stephen se sentiu responsável por sua morte, e nunca se perdoou por isso.

Doutor Estranho originalmente incluía Donna, interpretada por Lulu Wilson (A Maldição da Residência Hill), que realmente gravou algumas cenas, entre elas a morte de Donna. Todas as cenas de Wilson acabaram sendo cortadas, e Scott Derrickson explicou que a morte de Donna era uma “ótima cena”, mas não se encaixava no contexto da narrativa, por isso tinha que ser cortada.

Ele também esperava que ele fosse incluído no lançamento doméstico do filme, mas isso não aconteceu. A morte de Donna teria acrescentado muito à jornada de Stephen Strange, pois explica por que ele está tão focado em ser o melhor médico possível e por que fica frustrado com tanta facilidade.

Não se sabe se essa cena será lançada ou se a existência de Donna (junto com a de Victor) será reconhecida nos futuros filmes de Doutor Estranho, então, por enquanto, tudo o que há para fazer é imaginar o quanto isso teria impactado a história de Strange no primeiro filme.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio