Em todos os filmes de Velozes e Furiosos, a parte mais importante da saga é Velozes e Furiosos 5: Operação Rio, de 2011. Dirigido por Justin Lin, Velozes e Furiosos 5: Operação Rio mostrou Dominic Toretto (Vin Diesel) e Brian O’Connor (Paul Walker) movendo sua marca de caos com veículos para o Rio de Janeiro, Brasil.

Agora, fugindo da lei, Luke Hobbs (Dwayne Johnson) é enviado para levar Toretto à justiça. Enquanto escapam das autoridades, Toretto e O’Connor se unem a uma variedade de personagens de aventuras anteriores de Velozes e Furiosos, como Roman Pearce (Tyrese Gibson) de + Velozes + Furiosos, para roubar os ganhos de um gângster notório.

A partir daí, muitas perseguições de carros, brincadeiras e acrobacias de alta velocidade acontecem. Tais elementos se mostraram tão agradáveis para o público que Velozes e Furiosos 5 destacou a série atingindo novos patamares de bilheteria para a franquia.


Com uma receita de 626,1 milhões de dólares em todo o mundo, Velozes e Furiosos 5 emergiu como um dos maiores filmes de 2011. Embora os títulos mais recentes de Velozes e Furiosos tenham ultrapassado a bilheteria mundial, Velozes e Furiosos 5 ainda redefiniu o que essa saga era capaz em termos financeiros.

Essa não é a única maneira que Velozes e Furiosos 5 alterou para sempre a saga Velozes e Furiosos; em termos de tom, escopo e especialmente em seu elenco de personagens, Velozes e Furiosos 5 provou ser o capítulo que define a franquia.

Uma maneira crucial de Velozes e Furiosos 5 alterar a saga Velozes e Furiosos é provar o quão flexível a franquia poderia ser. As quatro partes anteriores de Velozes e Furiosos eram títulos de orçamento médio sobre corridas de rua, com breves flashes de ação.

Com Velozes e Furiosos 5, no entanto, a franquia se transformou em uma história de assalto, com todos os aspectos do gênero. Enquanto os carros velozes ainda eram uma parte essencial da história, eles estavam sob o comando de algo que mais se assemelhava a Uma Saída de Mestre do que Desafio em Tóquio.

Com essa mudança, Velozes e Furiosos 5 estabeleceu a versatilidade dos filmes de Velozes e Furiosos, abrindo caminho para futuras partes assumirem outros gêneros, como thrillers de espionagem e comédias de amigos no processo.

Dando uma nova cara à franquia

Outra maneira pela qual Velozes e Furiosos 5 provou ser um capítulo definidor da saga foi abraçar um espetáculo exagerado. Os títulos de Velozes e Furiosos sempre foram conhecidos por momentos de ação intensificada.

Graças a um orçamento maior do que seus antecessores, Velozes e Furiosos 5 poderia levar isso a um nível totalmente novo. Isso resultou em algumas das sequências mais memoráveis ​​de Velozes e Furiosos 5, como Dom e Brian dirigindo de um penhasco gigantesco ou uma cena de perseguição envolvendo um enorme cofre de banco sendo arrastado por dois carros.

Essas cenas deram o ímpeto para que as partes subsequentes de Velozes e Furiosos aumentassem ainda mais as escalas de suas cenas de ação com carros.

Finalmente, a característica mais importante e definidora de Velozes e Furiosos 5 na franquia é estabelecer o elenco central de personagens dos filmes de Velozes e Furiosos. Anteriormente, os protagonistas de Velozes e Furiosos iam e vinham, com a terceira parte (Desafio em Tóquio) entregando o papel principal a um personagem totalmente novo.

Com Velozes e Furiosos 5, no entanto, foi criada uma equipe que está no centro da série desde então. Parte desse grupo inclui um personagem feito para Velozes e Furiosos 5, Luke Hobbs.

Esse personagem se tornou tão popular que ele co-encabeçou o derivado de Velozes e Furiosos, Hobbs & Shaw, em 2019. O fato de um personagem tão crucial como Hobbs ter estreado em Velozes e Furiosos 5 é uma das inúmeras razões pelas quais esse filme em particular se tornou o mais importante na saga Velozes e Furiosos.