Sylvester Stallone quase foi grande herói da DC no cinema

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A onda de super-heróis consome Hollywood atualmente. São várias produções com base em quadrinhos que são lançadas todos os anos, levando milhões de pessoas para os cinemas para acompanhar as aventuras de seus personagens prediletos.

A líder do mercado, atualmente, é a Marvel, mas quem começou isso foi a DC. Superman: O Filme chegou aos cinemas em 1978, superando todas as expectativas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Fiel ao espírito das histórias em quadrinhos do Homem de Aço, Superman: O Filme conquistou todos os tipos de públicos e teve uma arrecadação extraordinária para a época, sem falar em todos os elogios que recebeu da crítica e as indicações para prêmios importantes. O próprio Christopher Reeve era o destaque, surpreendendo os desconfiados e entregando uma performance que ficaria marcada para sempre.

Acontece que Reeve foi uma escolha bastante surpreendente para a época. Modelo, ele era praticamente desconhecido como ator e era apontado como “muito magro” para o robusto papel de Superman.

Justamente por essas questões, ele estava longe de ser a primeira opção dos produtores, que tinham uma grande lista com astros que eles queriam na pele do Homem de Aço. Entre nomes como Al Pacino e Clint Eastwood, um ator se destacava pela curiosa história que esconde: Sylvester Stallone.

Alta popularidade

Depois de anos passando dificuldades (o que levou a uma infame tentativa de entrada no mundo do pornô), Sylvester Stallone chegou rapidamente ao estrelato com Rocky: Um Lutador, de 1976, que além de ter sido um sucesso com arrecadação, também foi o destaque do Oscar do ano seguinte. Não se falava em outra coisa e todos em Hollywood estavam atrás de um nome: Stallone.

Os produtores de Superman: O Filme, inicialmente, queriam um astro em ascensão que já tivesse um nome estabelecido em Hollywood, e Sylvester Stallone parecia o cara ideal: ele já era bastante famoso e era muito robusto, uma característica desejada para o papel. Não importava que ele não tivesse muito a ver com o personagem dos quadrinhos da DC.

Além disso, Stallone crescera lendo quadrinhos e era um grande fã do Superman. Em uma entrevista à Total Film, ele contou: “Eu era bem empolgado com Superman, quando tinha oito anos de idade. Eu tinha uma roupa que eu mesmo fiz e um amigo chamado Jimmy, como Jimmy Olsen. Uma vez um professor me chamou a atenção por usar a roupa dentro de sala.”

As negociações começaram entre 1976 e 1978, e os dois lados estavam muito otimistas. De um lado, os produtores acharam que tinham encontrado o nome perfeito e, de outro, Stallone estava empolgado para interpretar o super-herói de sua infância.

Em entrevista dada ao Hollywood Reporter, o diretor de Superman: O Filme, Richard Donner, contou que chegou a ter uma reunião com Sylvester Stallone. O ator não era uma escolha que o agradava muito, mas ele ficou bastante contente com sua cordialidade durante as conversas.

“Os produtores queriam um nome famoso. Me reuni com Sylvester Stallone por causa disso. Tentei ser legal, mas sabia que não estava certo. Mesmo assim, gostei do Stallone. Ele foi um cara legal. Queria muito o papel. Me lembro de me encontrar com ele e seu agente e tentei ser o mais cordial possível. Ele já era uma grande estrela.”

As conversas continuaram por um tempo, mesmo com Donner pressionando os produtores para que contratassem um ator desconhecido, que não estivesse “marcado”. No fim, as negociações melaram e Sylvester Stallone, é claro, não ficou com o papel, mas não foi exatamente por culpa do diretor.

O que aconteceu?

Muitas histórias e rumores cercam a produção de Superman: O Filme. A maioria delas gira em torno de Marlon Brando, ator histórico que interpretou Jor-El, o pai do Superman, e uma em particular é tão absurda que pode muito bem ser verdade.

Relatou-se que Brando, arrogante como sempre foi, não queria que outra grande estrela entrasse para o elenco. Mesmo sendo só o pai do Superman, ele tinha que ser o grande destaque, e já bastava terem contratado Gene Hackman, que já tinha um nome de respeito, para viver o vilão Lex Luthor.

Além disso, ele recebeu incríveis US$ 3,7 milhões (o que hoje vale muito mais) por seu papel de cerca de dez minutos, e não queria correr o risco de ter que diminuir seu salário para que outra estrela muito cara fosse contratada. Os produtores tinham grande estima por Brando e assim, não querendo perdê-lo, descartaram Sylvester Stallone.

O estrelismo de Marlon Brando levou à escalação de Christopher Reeve, que ficou para sempre marcado nesse papel – e para muitos, é imbatível. Ironicamente, isso acabou sendo o melhor para o projeto, que marcou uma geração.

Décadas depois, Sylvester Stallone teve sua chance com os filmes de super-heróis, mas num papel muito menos conhecido. O ator interpretou Stakar Ogord em Guardiões da Galáxia Vol. 2, da Marvel.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio