No ano passado, o documentário Deixando Neverland mostrou Wade Robson e James Safechuck alegarem que foram abusados ​​sexualmente quando crianças por Michael Jackson. E, assim como nos processos judiciais quando ele estava vivo, os fãs do rei do pop ficaram divididos.

Alguns ficaram muito chocados, enquanto outros não se impressionaram com o que consideravam mais uma tentativa de exploração do legado do astro da música. Recentemente, a BBC exibiu um novo documentário, chamado The Real Michael Jackson.

O filme é de Jacques Peretti, e traz uma nova abordagem em torno da imagem do rei do pop. Está, inclusive, sendo promovido como um complemento a Deixando Neverland.


Em The Real Michael Jackson, o jornalista investigativo argumenta que Jackson usou sua imagem como “Wacko Jacko” (um apelido que recebeu da imprensa por seu “estilo esquisitão”) para encobrir sua verdade sombria. No entanto, o biógrafo de celebridades e amigo de Jackson, J. Rany Taraborrelli, que é entrevistado no documentário, está convencido de que o falecido astro era inocente das acusações contra ele.

Mas e os fãs do rei do pop? Bem, eles ficaram tão divididos por The Real Michael Jackson quanto por Deixando Neverland.

As reações

Um fã escreveu nas redes sociais: “Não percam seu tempo com esse documentário idiota da BBC 2 sobre Michael Jackson.“

Outro acrescentou: “Ele está morto há quase 11 anos e esses ladrões se recusam a deixá-lo em paz, sempre tentando ganhar dinheiro difamando seu nome e vendendo mentiras.”

Uma terceira pessoa escreveu no Twitter: “O verdadeiro Michael Jackson foi considerado inocente 14 vezes e a ÚNICA vez que alguém o acusou de um crime foi por um acordo financeiro. Por que acreditar nos acusadores dessa vez? A única diferença agora é que eles querem ainda mais dinheiro.”

Mais um fã digitou: “Esse documentário é a maior carga de preconceito que eu já vi em muito tempo. Que o homem descanse em paz. Ele não foi considerado culpado, por isso é completamente desrespeitoso continuar chamando-o de pedófilo.”

No entanto, nem todos defenderam Michael Jackson, com alguns concordando com o documentário.

Um internauta escreveu no Twitter: “Acho difícil acreditar que existam pessoas por aí que ainda defendem o agressor multimilionário Michael Jackson.”

Outro escreveu: “Vejo que o documentário sobre Michael Jackson está em alta. Se ele realmente colocou um dedo nesses garotos ou não, o próprio fato de tê-los convidado para ficarem sozinhos com ele já é abusivo. Se seria inapropriado para o seu lixeiro, é inapropriado para todos.”

Um terceiro exclamou: “É insana a quantidade de pessoas no Twitter que defendem Michael Jackson!”

No Reino Unido, The Real Michael Jackson foi transmitido em 30 de março.