Publicidade

Em Code 8: Renegados, Stephen Amell tenta emular X-Men com o primo

Publicado por Victor Carvalho

12/04/2020 15:05

Com seus dias no Arrowverso para trás, os primos Stephen e Robbie Amell tentam lançar uma nova franquia com Code 8: Renegados, filme que chegou recentemente à Netflix. A coisa toda começou em 2016 com o curta viral de mesmo nome, que serviu de teaser e argumento de venda para um longa-metragem que os primos conseguiram financiar com sucesso através do Indiegogo.

E embora a premissa do filme de Code 8: Renegados seja mais interessante que seus outros elementos, ela é tratada com qualidade suficiente para justificar uma exploração adicional. Code 8: Renegados funciona melhor como prova de conceito do que um suspense de ficção científica independente, oferecendo uma fascinante construção de mundo com uma história bastante básica.

Code 8: Renegados ocorre em uma realidade alternativa, na qual 4% da população mundial nasce com poderes, permitindo que essas pessoas façam de tudo, desde ler mentes até manipular eletricidade ou, em casos raros, até curar fisicamente outras pessoas. Atualmente, no entanto, indivíduos poderosos como Connor Reed (Robbie Amell) – que vive em uma metrópole lotada chamada Lincoln City com sua mãe doente (Kari Matchett) – são forçados a procurar trabalho e discriminados pelo governo, que usa drones e robôs autônomos para apoiar a polícia e mantê-los sob controle.

Como tal, Connor não pode deixar de ficar interessado quando recebe um trabalho bem remunerado de Garrett (Stephen Amell), um criminoso que trabalha para o mais famoso traficante de drogas de Lincoln City, Marcus Sutcliffe (Greg Bryk). Mas quando os policiais de Lincoln City Park (Sung Kang) e Davis (Aaron Abrams) percebem que Connor está cometendo crimes por Sutcliffe, isso coloca ele e todo mundo com quem ele se preocupa em perigo.

Cópia de X-Men?

No geral, o diretor Jeff Chan e o roteirista Chris Pare, que também trabalharam no curta original, fazem um bom trabalho ao introduzir o universo de Code 8: Renegados sem ficarem atolados em exposições excessivas ou confusas ao longo do caminho. Eles basicamente fizeram um filme dos X-Men mais realista (com robôs semelhantes aos Sentinelas que policiam as massas), que pensa sobre como seria a vida de pessoas da classe trabalhadora que possuem capacidades heroicas, mas ainda não têm um líder benevolente como Charles Xavier para apoia-las.

O resultado é um suspense dramático padrão sobre personagens que, diante de uma ansiedade econômica debilitante e problemas de saúde, se voltam para uma vida de crime… com a reviravolta, eles também podem fazer as lâmpadas brilharem com as próprias mãos ou atirarem objetos pela sala com seus pensamentos. Não é a alegoria mais inovadora sobre a situação dos indivíduos de classe baixa, mas contribui para uma variação respeitável do tema.

Assim como acontece no enredo, os personagens de Code 8: Renegados são todos muito familiares. Robbie e Stephen Amell interpretam, respectivamente, o típico jovem revoltado cujo lado sensível surge quando ele cuida de sua mãe doente e o criminoso carismático que explora a fúria de seu protegido para transformá-lo em um lacaio mais capaz.

Sem surpresa, os dois têm uma química descontraída que brilha em seu relacionamento em cena, mesmo que não haja nada particularmente memorável em seus personagens. Algo semelhante pode ser dito para os coadjuvantes do filme, já que, no final do dia, Code 8: Renegados está mais investido no desenvolvimento de suas grandes ideias do que em humanos além de Connor e Garrett.

Porém, funciona na maior parte do tempo, pois os dois devem claramente servir como âncoras para a marca Code 8 no futuro.

Os primos Amell estão atualmente no processo de desenvolvimento de uma série derivada de Code 8: Renegados para Quibi, o que é esperado, considerando o quanto o filme parece o início de algo maior e não um projeto que deveria ser isolado. Mas, diferentemente de outras empresas que iniciam franquias, Code 8: Renegados evita inteligentemente se antecipar e conta uma história simples, porém completa, que pode, mas não precisa ser continuada.

Não apenas isso, faz o suficiente por sua premissa para justificar uma análise em seus próprios termos, especialmente para aqueles que gostaram do curta original de dez minutos.

Code 8: Renegados está atualmente disponível na Netflix.

Publicidade