É a vida de um pirata para os fãs da série de filmes de sucesso Piratas do Caribe – especialmente com a notícia de que uma reinicialização está em andamento.

Embora nenhuma data de lançamento tenha sido anunciada ainda e outras notícias sejam escassas, ainda podemos examinar onde estamos e o que sabemos do futuro da série.

A série até agora

O primeiro filme da Disney na série baseada numa atração de parque temático, Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra, lançado em 2003, arrecadou mais de US$ 654 milhões. O filme foi um sucesso, fazendo com que a Disney seguisse rapidamente com uma sequência.


Piratas do Caribe: O Baú da Morte foi lançado em 2006, com Piratas do Caribe: No Fim do Mundo encerrando a trilogia original em 2007. E enquanto as sequências ainda se mostraram bem-sucedidas, o montante de US$ 963,4 milhões de Piratas do Caribe: No Fim do Mundo representou um leve declínio em relação ao total mundial de US$ 1,066 bilhão de Piratas do Caribe: O Baú da Morte.

Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas, lançado em 2011, iria restabelecer a série com mais um bilhão de dólares, com Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar de 2017 dando um tropeço. Esse filme arrecadou US$ 794 milhões.

Mas a popularidade da série se estende além dos filmes. Isso nem leva em conta os livros e os jogos, ou as atualizações da atração que deu início a tudo.

Agora, com um sexto filme planejado, a Disney está falando sobre uma reinicialização da amada franquia.

Reiniciando a franquia

Apesar de o final do quinto filme indicar uma continuação, a Disney tem procurado reformular a franquia. Enquanto a série original é um sucesso total, reiniciar a série tem suas vantagens.

Por um lado, uma reinicialização significa uma nova continuidade, que permite explorar pontos de enredo que os filmes anteriores lidaram de maneira diferente ou impediram de explorar no futuro. Uma reinicialização também significa novos atores, o que permitiria novas traduções de diferentes personagens.

Como está o roteiro do novo filme?

Quanto ao progresso no roteiro do próximo filme, os roteiristas de Piratas do Caribe estão navegando em águas traiçoeiras. Inicialmente, a Disney contratou os roteiristas de Deadpool, Rhett Reese e Paul Wernick, para escrever o roteiro do reboot.

No entanto, Reese e Wernick deixaram o projeto no início de 2019. No mesmo ano, o escritor de longa data de Piratas do Caribe, Ted Elliott, e o criador de Chernobyl, Craig Mazin, foram anunciados como os novos escritores.

Com a experiência de Ted Elliott com a franquia e o talento de Craig Mazin para terror e comédia, o novo roteiro deve ser interessante.

Veremos mais de Johnny Depp?

A resposta curta a essa pergunta parece ser “não” – a Disney tomou a decisão de seguir em frente no reboot sem a estrela Johnny Depp interpretando o Capitão Jack Sparrow. Isso pode ser devido a seus problemáticos últimos anos, fazendo com que ele não seja um investimento seguro.

Mesmo sem a controvérsia, porém, a Disney avançando na reinicialização sem Johnny Depp faz algum sentido. Uma reinicialização é precisamente o que diz na lata: começar de novo com o mesmo conceito.

Seguir em frente sem os atores antigos abre o mundo para novos retratos. Também abre o orçamento, já que a Disney economizará 90 milhões de dólares por não contar mais com Depp.

O progresso na reinicialização da franquia pode ter diminuído com a pandemia de coronavírus, mas novas informações certamente continuarão surgindo. Enquanto isso, os quatro primeiros filmes estão disponíveis para assistir digitalmente para aqueles que não querem esperar para revisitar o alto mar.