Amor é um sentimento muito controverso, será que ele existe? Sim, o amor de mãe pra filho, esse é incondicional, é um amor que não se transforma, ele é único e pronto.

Mas, e o amor que não tem ligação sanguínea, existe? Quando um homem ama uma mulher e, por uma obra do destino, eles se separam, e aí, o amor acabou? E amor acaba? E se acabou, era amor? Não sei, não tenho a resposta e, talvez ninguém tenha.

Na história de Dois Lados do Amor, Eleanor e Connor são dois jovens apaixonados em Nova Iorque, mas que em certo dia, se separam. Aquilo tudo é estranho para o casal, eles não conseguem entender direito o porquê daquilo estar acontecendo, mas com o passar da história, percebemos que algo trágico aconteceu entre eles. Eleanor volta pra casa dos pais e tenta se restabelecer, procurando um novo sentido para viver e Connor vai para a casa do pai, enquanto cuida de seu restaurante. Dois Lados do Amor é uma busca de tudo aquilo que se perdeu e não se tem a certeza se irá ser achado novamente.


O filme do início ao fim tem uma pegada bem contemplativa, mostrando os dois personagens com suas dores, fragilidades e respiro para um novo começo, juntos ou não, em certos momentos sendo quase dois desconhecidos, cada um com as suas verdades. A trilha sonora, do músico Son Lux é uma maravilha, criando uma atmosfera visceral e inebriante e até sentimos uma vontade de fechar os olhos para sentir aquele som entrando em nosso ser. James McAvoy e Jessica Chastain, nos papéis principais estão ótimos em cena, e tem-se uma boa participação de Viola Davis, da francesa Isabelle Huppert e de Willian Hurt, como os pais de Eleanor.

De início, o projeto de Dois Lados do Amor, era para dar origem a dois filmes, o diretor Ned Benson fez um filme sob o olhar de Eleanor e outro pela visão de Connor, e assim foi mostrado no Festival de Toronto, mas o que será mostrado no cinema é a junção dos dois lados dos personagens e não se tem notícia se depois os dois filmes separados serão lançados, o que não deixa de ser uma ideia bem interessante, pois sempre é bom ver os dois lados da moeda.

Por Vavá Pereira
www.facebook.com/vava.pereira.79

Dois Lados do Amor