Quantas más escolhas se pode fazer na adolescência? Em Simplesmente Acontece, Alex e Rosie podem dar uma lista delas.

Britânicos com grandes sonhos de estudar no exterior, Rosie (Lily Collins de A cidade dos ossos e Espelho, Espelho meu) e Alex (Sam Clafin, de Em Chamas e Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas) são amigos inseparáveis que desde a infância dividem tudo, dos sonhos peculiares de Alex, aos vexames públicos de Rosie, incluindo um sentimento romântico que ambos negam, para manter os lanços de amizade.

Ao conseguirem se formar no colegial e terem a oportunidade de realizar seus sonhos estudantis no exterior, algumas coisas fogem do controle e pela primeira vez, o casal “friendzone” se separa.


Com um toque de amor e pura realidade, Christian Ditter (Diretor) constrói um cenário de perdas, decisões, defesas, desencontros, tristezas, alegrias, e como o amor ‘simplesmente acontece’ por mais que muitas vezes se fuja dele ou haja desencontros.

O filme se passa na Inglaterra e nos Estados Unidos, explorando as belezas de cultura e distância de uma forma muito dinâmica, fazendo o público amar os dois mundos diferentes que vários quilômetros podem proporcionar.

Não dá pra dizer que é um filme de romance adolescente, pois a fase de colégio e baile de fim de ano são a menor parte do filme, o que fica muito claro com a mudança e a escolha da trilha sonora, que vai se tornando mais madura, a cada ciclo do filme. É uma assinatura fácil de identificar.

Minha nota: 6,5/10

Por Jenniffer Lima
www.facebook.com/jenny.lima.520

Simplesmente Acontece