Dirigido por Sam Garbarski (Irina Palm; Um Bairro Distante) e protagonizado por Moritz Bleibtreu (Corra, Lola, Corra; Soul Kitchen), Bye Bye Alemanha narra a história de David Bermann, um judeu que viveu os horrores dos campos de concentração e que sonha em ir embora da Alemanha depois da Segunda Guerra Mundial.

Indo na contramão dos filmes que normalmente retratam esse período tão sombrio da história da humanidade, Garbarski apresenta uma comédia com bons personagens que encontram na venda de enxovais uma maneira de juntar o dinheiro necessário para finalmente sair da Alemanha.

Com uma ótima performance de Moritz Bleibtreu, Bye Bye Alemanha pode ser considerada uma história sobre histórias. Por mais que o filme se perca em algumas das linhas narrativas (o interrogatório sofrido por Bermann, o cotidiano dos vendedores judeus e os flashbacks do tempo em que Bermann estava no campo de concentração), é realmente intrigante como Garbarski, que também assina o roteiro ao lado de Michel Begmann, consegue extrair momentos cômicos e criar uma personagem tão espirituosa mesmo no meio de tanta crueldade sofrida pelo povo judeu.


Mesmo que a trama se perca em seus variados tons em alguns momentos, brincando até com planos que lembram faroeste e tangenciando romances vividos entre as personagens, Bye Bye Alemanha encontra seu norte na personagem de Bermann (e também na atuação de Bleibtreu).

As inúmeras histórias e acontecimentos sempre colocados em cheque durante seu interrogatório podem ser considerados o centro dessa história. A maneira com que Bermann narra suas experiências no campo de concentração, desde quando foi pego no alojamento contando piadas aos seus companheiros até se tornar uma espécie de professor de comédia do próprio Hitler, aliada ao carisma dessa personagem vivida por Bleibtreu, são as principais linhas narrativas que conduzem Bye Bye Alemanha.

Apesar de ter algumas personagens que são mais trabalhadas no roteiro do que outras, majoritariamente a história se dedica, mesmo que em poucas falas, a explorar acontecimentos específicos do passado desses protagonistas que tornam essa narrativa mais sólida. Em algumas cenas, a narrativa acaba patinando um pouco ao apresentar sempre a mesma fórmula cômica durante as vendas dos enxovais, brincando sempre um pouco com o acaso e um pouco com a retórica das personagens, mas nada que comprometa demasiadamente o resultado final.

Tendo seus defeitos de ritmo mas vários acertos em suas personagens, Bye Bye Alemanha é uma boa comédia com uma ótima performance do aclamado ator Moritz Bleibtreu.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here