Publicidade

Crítica | Sexy Por Acidente

Publicado por Rodrigo Scharlack

27/06/2018 01:35

Sexy Por Acidente chega aos cinemas com uma propaganda de ser o novo filme de Amy Schumer. Infelizmente para os fãs da humorista, ele não é. Apesar de ser possível dar algumas risadas, a comédia é fraca e não ganha destaque nem nos trabalhos da atriz ou de seus diretores.

Abby Kohn e Marc Silverstein são responsáveis por comédia românticas consideradas “clássicos” por alguma parte do público, como Nunca Fui Beijada, e também por Sexy Por Acidente. O longa tem uma premissa interessante e poderia funcionar ainda mais se tivesse sido feito, talvez, uma ou duas décadas atrás. Ainda assim, a mensagem que o filme passa é positiva e pode ser considerado um bom influente em mentes mais jovens.

Amy Schumer interpreta Renee, uma moça que se vê fora do padrão de beleza midiático e que, ao bater a cabeça depois de exigir aos céus que se tornasse linda, e seu desejo, nos moldes de Quero Ser Grande, é atendido. Apesar disso, nada muda na vida de Renee além de sua auto-confiança, e é nisso que temos o único ponto válido do filme.

Schumer é uma ótima humorista e se destaca também como atriz, mas em um texto que não é seu, e sim de Kohn e Silverstein, perde-se muito da estrela. Longe de ser o melhor roteiro da dupla de diretores, mesmo Michelle Williams fica apagada graças à uma trama mal elaborada. Ainda assim, a direção de atores não é ruim, e é visível que aquilo que foi pedido para o elenco foi atendido.

Com quase nenhum momento memorável, o filme deve passar despercebido. Há não ser, talvez, por algum público adolescente específico. A mensagem de auto-confiança que vai contra os padrões de beleza é ainda um tema necessário de se abordar e Schumer se faz presente mais uma vez tocando o tema, mas nada mais faz o filme valer a pena, já que sua direção fotográfica é comum, sua trilha sonora passa despercebida e isso se estende para o resto do filme em seu todo.

Publicidade