Mais do que você gosta.

Publicidade

Obsessão

Desejo Sombrio retorna como novelão mexicano apimentado com muito sexo

Leia a crítica da 2ª temporada da série da Netflix

Publicado por Aléxis Perri

31/01/2022 09:31

Ainda em 2020, ano que foi disponibilizado a primeira temporada de Desejo Sombrio, já tínhamos conhecimento que a produção ganhou luz verde para iniciar a pré-produção do que seria sua segunda e última temporada, que está programada para estrear no próximo dia 2 de fevereiro na Netflix.

A certeza da segunda parte de Desejo Sombrio veio depois do anúncio afirmando que a primeira temporada de série do tipo ‘novelão’ thriller erótico foi o título na língua não-inglesa mais assistido da Netflix, acumulando 35 milhões de espectadores em apenas 28 dias!

Continua depois da publicidade

Inquestionavelmente uma marca impressionante!

A produção mexicana retorna para uma temporada final trazendo os mesmos ingredientes que fizeram tantos e mais tantos ficarem aficionados para saberem qual será o destino da emocionalmente torturada Alma Solares, que não consegue tirar o jovem sedutor Darío Guerra da cabeça.

Desejo Sombrio conta a história de uma mulher casada (Maite Perroni) que passa um fim de semana fatídico longe de casa que inflama sua paixão, mas termina em tragédia, fazendo com que ela questione a verdade sobre aqueles que lhe são próximos.

Telenovela mexicana (nada) ‘caliente’!

Dá para perceber com enorme facilidade porque uma série como Desejo Sombrio conseguiu alcançar tamanho sucesso entre os assinantes da plataforma Netflix, uma vez que possui todos os ingredientes que agradam aqueles que adoram narrativas de mistério, sempre inclinadas a mostrarem algumas cenas de nudez e sexo dramatizado.

Agora, para aqueles que ainda desconhecem a série mexicana, vale o aviso: é bem novelão!

Tanto pela estrutura do roteiro que revela um pequeno detalhe relacionado ao mistério em vigor em um determinado episódio, sempre na intenção de fidelizar seu público pela curiosidade, praticamente “obrigando-os” a clicar na opção ‘próximo episódio’ de modo mais rápido que a velocidade da luz; quanto pelas performances (plasticamente) exageradas em algumas cenas.

A protagonista interpretada por Maite Perroni é o melhor exemplo que temos em Desejo Sombrio do que podemos chamar de atuação plástica. Toda cena que ela faz a tal cara de choro é realmente uma cara de choro, só que mais para o infantilizado do que uma mulher adulta realmente machucada ou torturada emocionalmente. Pior que com apenas três episódios ela repete essa feição tantas vezes, que naturalmente começamos a rir (ou mesmo gargalhar) assistindo as cenas. É tão falso que chega a ser engraçado!

Mas, como dito anteriormente, já sabemos o porquê de tanto barulho em relação à série Netflix, que adora expor alguns corpos nus engalfinhados em cenas de sexo em cada um dos capítulos da temporada. Sim, cada um deles!

Porém, melhor ir avisando que não vão encontrar algo ‘caliente’ por aqui! Não fiquem esperando pimenta-malagueta, porque só o que Desejo Sombrio tem a oferecer é uma pimentinha do tipo biquinho (aquela usada como decoração em alguns docinhos).

Publicidade