Emma Watson, de Harry Potter, se afasta do cinema e denuncia abuso sexual

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Emma Watson, a estrela de Harry Potter, The Bling Ring e do vindouro A Bela e a Fera, recentemente anunciou que vai tirar um ano de férias da carreira cinematográfica para se concentrar na iniciativa HeForShe, pela igualdade de gênero.

Em uma recente entrevista pra a imprensa britânica, Watson diz que não liga para os críticos que a chamam de “diva” (no sentido de “mimada”) ou “feminazi”:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu sinto que algumas mulheres agora estão tendo a coragem de dizer ‘tudo bem, me chame de diva, de feminazi, de difícil, de ‘feminista de primeiro mundo’, me chame do que quiser, não vai me impedir de fazer o que eu acho que é certo’”, declarou. “A coisa contra a qual eu estou lutando não afeta só a mim, afeta a outras mulheres que estão nessa comigo, e todos os homens que estão nessa também”.

Além de falar sobre questões como a diferença de salários entre homens e mulheres e a necessidade de que homens também lutem por essa igualdade entre os gêneros, Watson falou sobre o sexismo que enfrentou devido a sua fama durante os anos de infância e adolescência. Ela disse que algumas vezes temeu por sua própria segurança.

“Eu já levei tapinhas na bunda enquanto saía de uma sala”, contou. “Eu já me senti assustada de andar até em casa. Eu não falo sobre essas experiências, porque vindas de mim elas vão repercutir muito, e eu não quero que isso seja sobre mim, mas a maioria das mulheres que eu conheço já teve as mesmas experiências, ou muito piores… Infelizmente, é o jeito que o mundo é hoje. Abuso sexual é muito mais comum do que imaginamos, e não deveria ser um fato aceitável que mulheres estão todas sentindo medo por si mesmas e umas pelas outras”.

Sobre o trabalho na iniciativa HeForShe, que encoraja tanto mulheres quanto homens a lutar pela igualdade de gêneros, Watson declarou:

“Eu nunca me diverti tanto. É tão bom estar à frente dessa onda e dessa energia e ser capaz de canalizar toda a atenção que eu recebo, o que eu particularmente acho um pouco assustador, e fazer algo bom com isso. Eu sinto como se eu estivesse fazendo o que nasci para fazer”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio