Harry Potter | Autora queria ter poderes mágicos para impedir separação do Reino Unido da União Europeia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

J.K. Rowling, a criadora de Harry Potter, lamentou no Twitter a decisão histórica que tirou o Reino Unido da União Europeia.

Sobre o resultado do referendo, a autora declarou: “Acho que nunca quis tanto ter poderes mágicos”, se referindo ao seu desejo de alterar a decisão.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Rowling reproduziu ainda uma notícia que afirma que a maioria dos escoceses também votaria pela permanência do Reino Unido no bloco europeu, enquanto a maioria dos ingleses e galeses optam pela saída do país.

“Adeus Reino Unido”, acrescentou.

Em outro tuíte, a autora deu uma indireta ao conservador político inglês Nigel Farage, que disse que a separação do Reino Unido da UE “é uma vitória para pessoas decentes”.

“Orgulhosa de ser parte da minoria indecente”, disparou Rowling.

No momento, a peça Harry Potter and the Cursed Child segue em cartaz em Londres.

Veja as primeiras reações de fãs à peça

J.K. Rowling comenta reações dos fãs à peça

Na peça, dividida em duas partes, enquanto Harry luta contra um passado que se recusa a ficar no passado, seu filho mais novo, Alvo Potter, precisa lidar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. Enquanto passado e presente começam uma sinistra fusão, pai e filho aprendem uma verdade desconfortável: às vezes a escuridão vem de lugares inesperados, diz a sinopse de Harry Potter and the Cursed Child.

Além disso, o universo de Harry Potter também ganhará um filme derivado, Animais Fantásticos e Onde Habitam. Com estreia marcada para novembro deste ano, o longa servirá como o início de uma trilogia derivada. As estreias dos próximos filmes vão acontecer em 2018 e 2020.

Vídeo apresenta novo herói da franquia Harry Potter

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio