Ryan Kavanaugh, proprietário da recentemente reconstruída Relativity Media, que conseguiu ressurgir das cinzas após declarar falência no começo do ano, usou o Twitter para atacar agressivamente o cineasta Brett Ratner, conhecido por dirigir X-Men: O Confronto Final e a franquia A Hora do Rush.

Kavanaugh mais tarde deletou os tuítes, alguns deles dirigidos ao próprio perfil de Ratner na rede social, mas durante seu discurso acabou chamando-o de “o cara mais nojento que qualquer um em Hollywood, especialmente jovens querendo ser atrizes, já conheceu”.

X-Men | O que virá para a franquia após X-Men: Apocalipse


“Eu acabo com o absurdo do ‘teste do sofá’ se admito que ele acontece em Hollywood e aponto para Brett Ratner como a epítome do teste do sofá?”, comentou Kavanaugh, se referindo aos rumores de que muitos diretores em Hollywood exigem que atrizes façam sexo com eles pelos papeis nos filmes.

Em outro tweet particularmente ofensivo, Kavanaugh tirou um print da página de Ratner no IMDb, mostrando seus créditos como diretor, e escreveu: “Que parte dessa filmografia te diz que esse cara tem qualquer senso de bom gosto?”.

A rixa entre Kavanaugh e Ratner é antiga, visto que o diretor de A Hora do Rush foi um dos que levantaram oposições ao plano de Kavanaugh para tirar a Relativity do fundo do poço.

Olhar Geek | Caça-Fantasmas, Margot Robbie e o inferno de ser mulher em Hollywood