De Os Bons Companheiros a O Lobo de Wall Street, Martin Scorsese pode ser considerado uma fábrica de clássicos. Mas parece que o cinema atual está deixando alguma coisa a desejar para o seu gosto.

Em uma coletiva de imprensa do seu novo filme Silence, o diretor revelou que não assiste filmes novos há três anos: “Devo dizer que não vejo filmes novos há dois ou três anos. Parei porque as imagens não significam nada”.

“As palavras certamente não significam mais nada” ele continua, “elas estão torcidas e viradas. Então, onde está o significado? ”


Festival de Berlim | Diretor de Instinto Selvagem será o presidente do júri

Para o diretor, os filmes modernos não fazem mais perguntas ousadas e profundas, dada a ascensão dos “blockbusters vazios” que, para ele, são de “fácil frustração”.

Ainda que não seja tão adepto do cinema atual,  Scorsese acreditou em algumas poucas produções, produzindo-as, como Free FireBleed For This e The Young Victoria.

Silêncio estreia nos cinemas dia 25 de dezembro.