Juíz nega a Jennifer Lopez ordem de restrição contra seu perseguidor

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O pedido de ordem de restrição permanente de Jennifer Lopez contra um suposto perseguidor foi negada.

Segundo o E! News, o juíz encerrou o caso por falta de provas. No início deste mês, os advogados de Lopez obtiveram para a cantora uma ordem de restrição temporária contra um homem de 64 anos chamado Tim McLanahan, do estado americano de Washington.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A ordem, que concedia proteção para Jennifer Lopez e seus filhos gêmeos de 8 anos, era válida, no entanto, até terça-feira (24).

Em um dos documentos do caso, um membro da equipe de segurança da artista descreveu McLanahan como uma pessoa que “sempre está em movimento” e tem histórico de violência.

Os arquivos originais também afirmam que JLo não conhece o homem, acusado de invasão de propriedade. O segurança da cantora alegou que McLanahan dirigiu até a casa da cantora em 31 de agosto do ano passado, exigindo vê-la. A polícia teria sido chamada, segundo o segurança, e o homem levado preso, mas ele foi liberado no dia seguinte. O suposto perseguidor não quis comentar as acusações – ele também é acusado de seguir Lopez em Las Vegas após o término de seus shows.

Os representantes de Jennifer Lopez não quiseram se pronunciar sobre a decisão do juíz.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio