Ex-funcionário processa organizadores do Oscar por demissão enquanto tratava câncer

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após demitirem um funcionário com câncer, os organizadores da cerimônia do Oscar estão sendo processados após a notícia vir a público, causando polêmica.

O ex-funcionário alega ter sido demitido após não ter sido autorizado a trabalhar de casa enquanto passava por um tratamento de câncer. Rodolfo Davila trabalhou para a Academia entre novembro de 2012 e julho de 2016, até começar a sofrer com um tumor em seus pulmões. Davila diz que, após voltar ao trabalho, foi pressionado a pedir demissão após acusações de que os documentos enviados por seus médicos explicando sua situação não justificavam o tempo no qual trabalhou por menos tempo e em casa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O processo que acusa os membros da Academia diz que Davila chegou a sofrer um ataque cardíaco após a demissão, decorrência do sofrimento da doença e de sua situação. Atualmente, o ex-funcionário está empregado em uma produtora de cinema e com a doença sob controle. A Academia não respondeu as perguntas ao ser procurada pela imprensa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio