Judy Garland foi molestada por anões de O Mágico de Oz, diz ex-marido em livro

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sid Luft, ex-marido de Judy Garland, morreu em 2005 mas deixou revelações surpreendentes sobre a estrela de O Mágico de Oz (1939) em seu livro de memórias.

De acordo com o The Sun, que teve acesso à biografia “Judy and I: My Life with Judy Garland”, os munchkins (os anões) do filme molestaram Garland durante as filmagens do clássico.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eles achavam que poderiam escapar de qualquer coisa por serem pequeninos”, diz um do trechos da obra. “Eles fizeram a vida de Judy um pesadelo no set colocando suas mãos por baixo do seu vestido. Os homens tinham mais de 40 anos”, acrescenta Luft. Na época de O Mágico de Oz, Garland tinha apenas 16 anos.

Ainda segundo a publicação, os atores que deram vida aos munchkins sempre tiveram má fama e já estiveram envolvidos em rumores de orgias no Culvar Hotel, onde ficaram hospedados durante as gravações do longa; também existem relatos de quebradeira nos quartos e noites de bebedeira.

Na época, Garland teria dito aos colegas de elenco que os intérpretes dos anões “eram bêbados, ficavam chapados todas as noites, e precisavam ser contidos pela polícia com redinhas de pegar borboletas”.

Casado com Judy Garland durante 13 anos, Sid Luft foi o segundo dos cinco maridos da estrela, que também era conhecida por um comportamento destrutivo, em função de seu vício em drogas sob prescrição – ela, inclusive, morreu de overdose aos 47 anos.

No livro, Luft também comenta a batalha de Garland contra o vício e suas várias tentativas de suicídio: “Ela era casada com as drogas antes de me conhecer. E nunca se divorciou delas”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio